Cidades

Menino de 4 anos é a terceira vítima de incêndio no DF

O menino estava internado no Hospital de Base, quando seu quadro se agravou nas últimas horas e já não conseguia responder ao tratamento

diario da manha
Foto: TV Globo/Reprodução

Adryan Pereira de 4 anos, faleceu nesta manhã de quarta-feira (26), após ter tido cerca de 70% de seu corpo queimado durante um incêndio domiciliar em Samambaia Norte, no DF, no domingo (23).

O menino estava internado no Hospital de Base, quando seu quadro se agravou nas últimas horas e já não conseguia responder ao tratamento. A informação do óbito foi confirmada pela Polícia Civil e por José André da Silva (43), tio da mãe das crianças, Romária Pereira da Silva (31).

O incêndio também foi a causa da morte de Kyara Pereira de 2 anos, e do padrasto dos dois, Daniel Pereira Lopes, que havia entrado na casa para tentar resgatar as crianças. A irmã de Adryan Pereira, Katlen, uma bebê de 6 meses, segue na unidade de tratamento intensivo do centro de saúde.

As chamas na moradia localizada no Conjunto 17 da QR 425 de Samambaia começou por volta das 20h de domingo (23). Segundo o Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF), cinco pessoas receberam atendimento.

Daniel teve 95% do corpo queimado, enquanto a bebê de 6 meses sofreu queimadura de 2° grau no rosto e braço. As chamas atingiram 70% do corpo de Adryan. Kyara morreu ainda na casa. A mãe das crianças, Romária, estava em estado de choque e foi encaminhada para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT) e liberada no dia seguinte.

Causas da tragédia

Equipes do CBMDF e do Instituto de Criminalística, da Polícia Civil (PCDF), fizeram a perícia, contudo, o resultado pode demorar até 30 dias para ficar pronto. A casa teve a sala, cozinha e dois quartos totalmente queimados, além das chamas terem destruído documentos e pertences. O caso está sob os cuidados da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte).

A família pede orações e ajuda para superar a tragédia. “Quem sustentava a casa era Daniel. Ele trabalhava com bicos”, afirmou José André, tio da mãe das crianças. Familiares também buscam inserir Romária na lista de pessoas apoiadas pelos programas sociais do governo.

“Qualquer ajuda é bem-vinda, cestas básicas, roupas, o que for possível”, acrescentou José André. Quem quiser pode ligar para ele no telefone (61) 99175-3175.

*Com informações do Jornal Metrópoles

Comentários