Cidades

Moradores registram ação violenta da PM em São Paulo

Após o policial aplicar um golpe de estrangulamento o jovem cai no chão desacordado

diario da manha

Moradores divulgaram um vídeo de excesso de força policial em Carapicuíba (SP) durante uma abordagem de rotina da PM no último domingo (21). As imagens narram a ação do policial que deixa um homem no chão “desacordado” após a revista.

Conforme nota da Secretaria de Segurança Pública (SSP), dois indivíduos em uma motocicleta empreenderam fuga logo após receberem um sinal de parada dos policiais militares do 33º Batalhão da PM, mas durante a ação acabaram se chocando contra a viatura.

As imagens gravadas por testemunhas oculares não consta o momento de tentativa de fuga. Mas demonstra a cena de um episódio lamentável onde o policial militar desferi um golpe de estrangulamento em um dos homens, o que estava na direção da moto, posto de bermuda branca e camiseta listrada. Em seguida o jovem fica desacordado no chão. Entre meio a violência o garupa é humilhado pelos PMs.

No decorrer da agressão, o mesmo PM se ajoelha sobre o peito do abordado e usa as mãos para o enforcar. A SSP comunicou através de nota que o jovem foi socorrido e encaminhado a um pronto-socorro. Em seguida, foi levado ao 1º DP do município, onde o caso foi registrado.

Os policiais que participaram da ocorrência foram ouvidos ainda na noite de domingo e o comando da unidade abriu uma sindicância para investigar os incidentes do caso. “Por ato de prudência, os policiais foram realocados para funções administrativas e as imagens divulgadas serão analisadas pela instituição”, afirmou a SSP.  

O caso teve consequência de desprezo nas redes sociais e os internautas ligaram a abordagem em Carapicuíba a semelhança das circunstâncias que resultou na morte de George Floyd, um homem negro que não resistiu a uma abordagem policial desregrada na cidade de Minneapolis, nos Estados unidos.

A morte foi reflexo de uma avalanche de protestos em diversas redes sociais com a participação de personalidades renomadas contra o racismo e a violência policial.

*Com informações do Correiobrasiliense 

Comentários