Cidades

Massa de ar polar faz temperatura cair em 9°C em Rio Verde e Jataí

O Inmet informa que temperaturas baixas devem continuar até o final de semana. A umidade relativa do ar está em estado de atenção

diario da manha
Foto: Reprodução

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o frio deve durar até o final de semana em todo o estado. Um ajuste de uma frente fria, com a chegada de uma massa de ar polar pelo sul do país, fez com que as temperaturas caíssem na região sudoeste de Goiás, sobretudo nas cidades de Jataí e Rio Verde.

A capital amanheceu com 15°C e pode registrar a máxima de 29°C, com alerta para a baixa umidade relativa do ar, que pode cair para 36%.

Para a climatologista da Universidade Federal de Jataí (UFJ), Regina Maria Lopes, essa queda nas temperaturas é característica do inverno, com tempo seco e poucos índices de precipitação. Segundo a especialista, a localização geográfica de algumas cidades contribuí para temperaturas mais amenas.

“A região sudoeste, como é o caso de Jataí e Rio Verde, por exemplo, tem um relevo que contribuí para que sejam cidades frias, que levam essa massa de ar, tanto pelos Rio Paranaíba quanto pelo Rio Claro”, afirmou.

Em algumas regiões de Jataí, como no Lago JK, os termômetros chegaram a marcar 6°C na madrugada desta quinta-feira (2). A climatologista explica que essa diferença de registro de temperatura está relacionada à localização do termômetro e o material que ele é feito.

“Nós temos abrigos meteorológicos diferentes. Se a gente pegar o abrigo do Inmet e comparar com o termômetro próximo ao lago, vai existir uma diferença de 1°C ou 2°C, isso por conta da localização e dos materiais que eles são construídos”, argumentou.

Conforme a especialista, somente no final de semana, a frente fria vai ter deixado de atuar no estado. “Segundo a previsão dos institutos de meteorologia, a gente tem até domingo as temperaturas mais amenas, daí no início da semana já estabiliza com a máxima em torno de 30°C e com as mínimas em torno de 15°C “, destacou.

*Com informações do G1.

Comentários