Cidades

Vídeo mostra homem agredindo a mulher antes de ser baleado pela polícia

O vídeo demonstra a companheira sendo puxada pelo cabelo. Antes disso, ela tinha tentado ligar na portaria para pedir socorro

diario da manha
Foto: Reprodução

Gravado por câmeras de segurança do condomínio Mirante Jequitibá, em Águas Claras, na noite do último domingo (12), revela o instante em que Fabrício César Lima de Lacerda, 35 anos, agredia a companheira. A polícia foi acionada e precisou imobilizar o agressor com tiros. O homem está internado em estado grave.

Antes, ela tinha tentado ligar na portaria, para pedir ajuda. Nesse momento, Fabrício quebrou o interfone. A imagem mostra a mulher sendo puxada pelo cabelo.

Conforme as informações publicadas pelo Metrópoles, Fabrício batia na companheira, dentro do apartamento, no momento em que um vizinho policial civil intercedeu. Ele acionou uma equipe de plantão, que foi até o imóvel.

Com a chegada dos agentes o agressor tentou fugir pela varanda, mas acabou rendido. Entretanto, Fabrício conseguiu se desvencilhar, momento que levou dois tiros na perna. Segundo a Polícia Civil (PC), o homem estava alterado e agressivo, ele teria desacatado os policiais.

Para a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), “durante a prisão, o homem reagiu, passando a entrar em luta corporal com um dos agentes, além de tentar pegar uma faca para agredi- los. Ele também tentou tomar a arma de um policial. Em razão do risco oferecido, restou ser necessário efetuar disparo de arma de fogo na perna de agressor”, justificou.

Segundo consta, o desentendimento teria iniciado após o almoço. Já alterado, o homem teria puxado a mulher pelo cabelo algumas vezes e a jogado no chão. Armado com uma faca, passou a xingá- la e ameaçá- lá. Uma amiga da esposa do agressor, que estava no apartamento, tentou impedir que Fabrício agredisse a companheira, mas ainda assim, ele atingiu a parceria com o cabo da faca.

Na delegacia, apesar da mulher não ter pedido medidas protetivas, o caso foi denunciado pela lei Maria da Penha, resistência e desacato. Foi arbitrada uma fiança, mas até o momento não havia sido paga. O agressor segue em estado grave e aguarda processo cirúrgico, que deve ocorrer nesta segunda- feira(13).

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, precisou fazer o resgate de helicóptero, devido a gravidade da ocorrência. Segundo o formações de vizinhos, o homem estava muito ensanguentado quando foi socorrido.

A equipe que prestou os primeiros socorros ainda no local, conduziu Fabrício ao 25° Grupamento de Bombeiro Militar, em Águas Claras. Uma aeronave de resgate já aguardava, com apoio de equipe médica, para oferecer suporte avançado.

“Devido à agitação em que Fabrício se encontrava, os bombeiros optaram pelo transporte via terrestre até o Hospital de Base, sendo que o médico e enfermeiro acompanharam todo o deslocamento”, informaram os militares.

Comentários