Cidades

COE Prevê retorno das aulas presenciais para Setembro em Goiás

Comitê percebeu que não é protegido as atividades presenciais em agosto, pois os números de casos e mortes por covid-19 continuam altos no estado

diario da manha
Foto: Reprodução

O Comitê de Operações de Emergência (COE), órgão responsável pela avaliação do panorama do coronavírus no estado, avaliou que a previsão de retorno das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas de Goiás foi transferida de agosto para setembro, em razão do aumento da pandemia. As aulas estão suspensas há quatro meses.

Segundo recomendação do COE, a decisão deve ser respeitada por representantes das instituições goianas de ensino. A Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) ressaltou que o retorno dos alunos às salas de aula depende da resolução das autoridades sanitárias.

Goiás alcançou o recorde de novos contaminados pelo vírus em 24 horas, nesta quarta-feira (19). Foram notificados 3.526 novos casos, conforme o balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO), com o total em 47.515 casos. O número de óbitos atingiu 1.193.

O grupo continua averiguando um documento com protocolos a serem seguidos quando o retorno das aulas presenciais forem autorizadas. Uma nova reunião do COE está programada para o dia 15 de setembro, para reavaliar a segurança do retorno em setembro. A preliminar foi reavaliada na reunião desta tarde, com orientação para mudanças no texto, conforme a SES.

Proposta para o retorno das aulas presenciais

De acordo com o site G1, a análise do documento propõe, entre outras normas, o retorno às atividades nas instituições de forma gradual, começando por 25% da quantidade de alunos, para promover a consolidação de todo o protocolo.

Foi proposto também às escolas que priorizem, sempre que possível e, em combinação com o Projeto Pedagógico de cada instituição, o planejamento de atividades ao ar livre e em locais mais arejados da instituição.

Comentários