Cidades

Assassinos de advogados se passaram por clientes para atrapalhar investigações

Vice-presidente OAB, Thales Jayme, afirma que os assassinos se passaram por falsos clientes para atrapalhar as investigações da força tarefa da Polícia Militar

diario da manha

Na manhã desta quinta-feira (29), o vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO), Thales Jayme, disse que os assassinos dos advogados mortos na tarde de ontem se passaram por falsos clientes para atrapalhar as investigações da força tarefa da Polícia Militar.

Em nota, a polícia disse que os dois homens que assassinaram os advogados se passaram por clientes e marcaram horário na última sexta-feira, mas, que só foram ao escritório nesta quarta-feira (28). A secretária que estava no local disse que os suspeitos entraram na sala e simularam um assalto.

Segundo a Polícia Militar, ao ouvir os tiros ela correu para uma outra sala, se trancou dentro de um banheiro e gritou por socorro.

Uma força-tarefa, composta por cinco delegados e trinta policiais civis foi montada para solucionar o crime, os policias já começaram a ouvir testemunhas para esclarecer o caso.

As vitimas foram enterradas hoje pela manhã. Marcus Aprígio Chaves foi velado e enterrado no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. Já o corpo Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, foi levado para sua cidade em Inhumas, para ser enterrado.

*Com informações do G1.

Comentários