Cidades

Goiânia: Decreto libera retomada das aulas no ensino infantil a partir de novembro

Liberado também na segunda-feira (19), as celebrações religiosas e a reabertura de espaços comuns de condomínios

diario da manha
Foto: Reprodução/Jamyle Amoury

Um decreto da Prefeitura Municipal de Goiânia foi divulgado na segunda-feira (19), liberando a reabertura dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e de escolas infantis da rede privada.

As aulas presenciais do ensino infantil da rede pública serão retomadas a partir de 9 de novembro e a rede de escolas particulares a partir de terça-feira (20).

Normas

A Secretaria Municipal de Educação afirma que o retorno seguirá os rígidos protocolos operacionais e administrativos de segurança.

E as instituições devem sempre respeitar a norma técnica da Secretaria Municipal de Saúde que estipula o limite de 30% da capacidade de alunos por conta da pandemia do coronavírus.

Eventos

Apesar da liberação do retorno em alguns locais, outros não serão possíveis, segundo eles, eventos como feiras, palestras, seminários, festas, assembleias, competições e campeonatos esportivos, dentre outros, estão proibidos no ambiente escolar.

Aos pais ou responsáveis, a orientação é que permaneçam do lado de fora da instituição e sempre mantendo um distanciamento.

Prevenção

A norma de prevenção ao contágio da Covid-19, obriga a todos os professores e alunos com idade superior a 2 anos o uso de máscara, além da higienização das mãos quando chegar, durante os intervalos e ao sair.

O decreto autoriza inclusive as celebrações religiosas a serem realizadas em qualquer dia da semana, com limite de 50% da capacidade de ocupação. Os condomínios podem voltar a funcionar a partir de 20 de outubro.

Nota da SME

 A Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) informa que, conforme o Decreto 1.850, o atendimento presencial nas instituições de ensino infantil está autorizado a partir do dia 09 de novembro. Contudo, a Pasta esclarece que o retorno obedecerá rígidos protocolos operacionais e administrativos de segurança elaborados conforme orientações das autoridades sanitárias municipais. Vale frisar que tais documentos vêm sendo elaborados desde o inicio da pandemia e constantemente adequados conforme a evolução do quadro epidemiológico.

A SME assegura, ainda, que assim como consta no Decreto, o retorno se dará de forma escalonada, sem prejuízo ao atendimento e segurança dos educandos e servidores. Importante salientar, também, que todo o processo será desencadeado mediante preparo adequado e orientações às instituições, além de comunicação eficiente à comunidade, prezando pela transparência da informação.

*Com informações do G1

Comentários