Cidades

Suspeito de matar cantor sertanejo se apresenta à polícia, em Goiânia

Homem confirmou ser dono do revólver. Arma foi entregue e passará por perícia

diario da manha

Na última quinta-feira (15) o homem suspeito de matar o cantor sertanejo Diego Souza Sá, de 28 anos, se apresentou à Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), em Goiânia. A arma que provocou a morte do artista dentro de um lava a jato do bairro Vila Nova também foi entregue para a perícia.

Ao ser intorrogado, o homem, de 37 anos, confirmou ser o propritário do revólver calibre 38 utilizado no evento e alegou ter disparado de forma acidental.

De acordo com a Polícia Civil, a principal linha de investigação é de homicídio culposo por parte do investigado, por ter agido de forma não intencional, porém imprudente, ocasionando a morte da vítima.

Tiro acidental na cabeça

O caso aconteceu na última terça-feira (13), O disparo fatal teria atingido o olho de Diego. Conforme a família, o músico estava acompanhando um primo que havia ido buscar o carro no lava jato. De acordo com a Polícia Civil Polícia, ao chegarem no local, o dono do lava a jato, que é amigo dos dois, foi mostrar um revólver calibre 38 que havia comprado.

Segundo o Boletim de ocorrência, “no manuseio da arma, o autor a disparou de algum modo, ferindo a vítima na cabeça. Em seguida ao ocorrido, o autor ficou aflito e saiu do local para pedir socorro médico e não retornou mais ao local, inclusive levando o revólver consigo”.

O cantor Diego Souza, natural de São Miguel do AraguaiaSá, deixa esposa e uma filha de 2 anos. Segundo o Padrinho de Diego, Cairo Mayron Ramos, o músco fazia shows em Goiânia e em cidades do interior do estado.

Ramos, lamenta a forma que os sonhos do afilhado foram interrompidos. “A gente não tem noção se foi uma fatalidade, mas foi ao menos uma imperícia. Manusear uma arma sem ser perito nesse manuseio. […] A gente não quer acusar ninguém, mas causa repulsa: por que o dono de um lava a jato tinha que estar mexendo com arma? O Diego não morreu sozinho, morreu muita gente com ele”, disse, emocionado.

Comentários