Cidades

Polícia procura homem que fez amigo cavar fossa e depois o matou, em MG

o corpo de “Luizinho da Bicicleta” foi encontrado em uma fosse de três metros que José Maria teria feito a vítima cavar

diario da manha

A Polícia Civil está a três anos procurando o homem suspeito de matar “Luizinho da Bicicleta”, à época com 64 anos, em Contagem (MG). Conforme as investigações, o suspeito José Maria Pinheiro Pedroso, de 56 anos, pretendia ficar com R$ 30 mil referente à venda de um imóvel da vítima, após o crime.

Em 2017, o corpo de “Luizinho da Bicicleta” foi encontrado em uma fosse de três metros que José Maria teria feito a vítima cavar. Segundo o delegado Anderson Resende Kopke, responsável pela investigação, o crime teria ocorrido cerca de seis meses antes.

As investigações ainda mostram que José Maria que era conhecido por desempenhar diversas funções, também negociava imóveis. Ele vendeu a casa de “Luizinho da bicicleta” em novembro de 2016, mas não o repassou o dinheiro.

O delegado ainda conta que José Maria cometeu o crime com a colaboração de mais duas pessoas, prometendo que dividiria o valor do imóvel – R$ 10 mil para cada. Mas, José Maria teria enrolado os dois e fugido com o valor todo. Um dos presos confessou e o outro negou o crime.

Enterrado vivo dentro de fossa

Segundo as investigações, a vítima foi atraída para uma chácara a pedido do amigo para cavar uma fossa. No momento que a vítima estava cavando, José Maria e os dois comparsas, de 45 e 49 anos, começaram o jogar blocos de cimento contra o homem.

Apesar de a polícia acreditar que “Luizinho da bicicleta” possa ter sido enterrado vivo, a perícia não pode confirmar a informação já que o corpo foi encontrado em estado avançado de decomposição.

Para justificar o sumiço da vítima, as investigações apontam que José Maria teria afirmado que vendeu um lote para ele em Esmeraldas (MG) e que ela teria ido morar lá. A descoberta da morte de “Luizinho da bicicleta” aconteceu através de uma denúncia anônima, já que a família dele morava no interior e não tinha informações sobre a vítima.

Comentários