Cidades

Quadrilha cerca Centro de Criciúma e assalta banco no início desta madrugada

Em madrugada aterrorizante, o grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional da agência do Banco do Brasil, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes

diario da manha

No início da madrugada desta terça-feira (01/12), uma quadrilha cercou o Centro de Criciúma, no Sul de Santa Catarina, para assaltar um banco. O grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional da agência do Banco do Brasil, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes. Segundo informações do G1, a quadrilha era composta por 30 pessoas.

A ação durou pouco mais de uma hora e duas pessoas ficaram feridas: um policial militar e um vigilante. Após o assalto, os criminosos fugiram em comboio.

De acordo com a polícia, os criminosos explodiram a tesouraria regional, que fica anexa a agência bancária, e levou o dinheiro do cofre. O valor total do roubo ainda não foi divulgado. A explosão provocada durante a ação danificou estrutura da tesouraria regional, que fica anexa a uma agência bancária, no Centro do município.

Quatro homens foram detidos pelo furto das cédulas abandonadas pelos criminosos. Segundo a Polícia Civil, eles foram encontrados em um apartamento com mais de R$ 810 mil dentro de duas malas. Dois suspeitos de 24 anos e outros dois de 27 e 28 anos devem ser encaminhadas ao Presídio Regional. Além disso, a polícia encontrou espalhado pelas ruas cerca de R$ 300 mil.

Segundo o delegado Anselmo Cruz, da Divisão Estadual de Investigação Criminal (Deic) responsável pelo caso, dez veículos utilizados pelos criminosos foram localizados em Nova Veneza, que fica cerca de 200 quilômetros de Criciúma (SC).

Por volta das 5h50, a equipe do esquadrão antibombas estava no local e utilizava um robô para retirar cerca de 30 quilos de explosivos que foram deixados pelo grupo criminoso no local.

Comentários