Cidades

Pazuello pretende antecipar vacinação de professores e promete 4,7 mi de doses

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (19) durante uma reunião com os dirigentes da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP)

diario da manha

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que vai mudar a estratégia de vacinação no país a partir do dia 24 de fevereiro. Entre as mudanças propostas, o titular da pasta federal afirmou que estuda colocar os professores como um dos grupos prioritários do Programa Nacional de Imunização (PNI). A informações são do Metrópoles.

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (19) durante uma reunião com os dirigentes da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP). O presidente da organização, Jonas Donizette, disse que estratégia do ministério da Saúde é aplicar apenas uma dose do imunizante a cada brasileiro, com a remessa de 4,7 milhões de vacinas que deve chegar ao país entre os dias 24 e 28 de fevereiro.

Nessa remessa, 2 milhões são de doses da fórmula de Oxford/AstraZeneca/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), enquanto os outros 2,7 milhões são do imunizante Coronavac. De acordo com Pazuello,  a segunda dose será aplicada com a vacina produzida no Brasil, que tem previsão de fabricação a partir do mês de março.

Quanto a vacinação dos professores, o afirmou que não se sabe se a vacinação será estendida a todos os profissionais da educação ou somente aos docentes. Donizette disse que Pazuello ainda deve confirmar a data, mas que a intenção é trazer a vacinação para março.

“Acho que essa é uma grande vitória dos prefeitos. Ele [Pazuello] pediu mais um tempinho de alguns dias para poder confirmar, mas disse que a intenção é trazer a vacinação para março, até mesmo porque muitas redes de educação vão começar o retorno agora”, informou o presidente do FNP.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Comentários