Cidades

Polícia Civil prende suspeito que usava colete falso da PF para assaltar casa em Lago do Sul

diario da manha

Um dos homens suspeitos de participar do assalto a uma casa em Lago Sul, no Distrito Federal, foi preso na manhã desta quinta-feira (18). Um outro suspeito também foi identificado. Um vídeo gravado no dia do crime mostra os suspeitos deixando residência vestidos com coletes falsos da Polícia Federal.

Os agentes realizaram na manhã desta quinta-feira (18) o cumprimento de  mandados na casa de um dos investigado. Os investigadores estiveram na residência, que fica em Taguatinga, mas o suspeito não foi encontrado, com isso a Polícia Civil pediu a prisão preventiva. O suspeito, de 39 anos, já foi condenado por tráfico de drogas e estava em prisão domiciliar quando participou do assalto, conforme a investigação.

O outro identificado, de 38 anos, foi preso no dia 8 de fevereiro, por policiais da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF), três dias após o crime. Até está quinta- feira (18) ele ainda seguia detido. Segundo a polícia, além de planejar ele também participou efetivamente da ação,

Quanto ao terceiro suspeito, a corporação não deu detalhes sobre o envolvido, que também aparece nas imagens, para não atrapalhar as investigações.

Crime

O crime ocorreu no dia 5 de fevereiro, em que um carro prata com os três assaltantes ficou estacionado em frente à casa por volta de 10h30. Os suspeitos estavam encapuzados e disfarçados com coletes falsos da Polícia Federal e renderam o empresário chinês, dono da casa, e um amigo. Dentro da mansão, o caseiro também foi rendido. Eles foram amarrados e trancados no quarto.

Os criminosos fugiram do local com três relógios, 20 mil dólares, 10 mil euros e duas barras de ouro. Os assaltantes já sabiam a vítima tinha uma coleção de relógios de luxo, moedas internacionais e barras de ouro.

O carro usado no crime foi localizado pela PM um dia depois, em Samambaia.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Comentários