Cidades

Homem é morto com tiro no rosto após recusar comida

diario da manha

Um caseiro foi preso suspeito de matar um colega de serviço com um tiro no rosto. O crime aconteceu em uma fazenda de Caiapônia. De acordo com as investigações o motivo da discussão foi por causa de uma marmita. Danilo de Castro, de 62 anos, se recusou a comer a comida preparada pelo suspeito do crime.

O nome do caseiro não foi divulgado, mas em depoimento à polícia ele confessou que matou o colega porque ficou irritado por ele ter desperdiçado a refeição. A defesa do caseiro não foi encontrada para se posicionar a respeito do caso.

Contudo, a prisão aconteceu na madrugada de domingo (14), um dia depois do crime. Ramon Queiroz, delegado da Polícia Civil informou que a denúncia do crime foi anônima. Na denúncia foi informado que os dois funcionários haviam discutido e que após efetuar o disparo no rosto da vítima o caseiro ainda pegou um machado e tentou atacar o colega. No entanto, ele foi impedido por outras pessoas que estavam no local.

“As investigações dão conta que houve uma desavença entre vítima e autor. Eles eram funcionários de uma fazenda e por causa de uma refeição começou essa discussão há cerca de dois dias. Já nesta noite, o autor se apoderou de uma espingarda e deu um tiro exatamente no rosto da vítima, que morreu no local”, afirmou o delegado.

Após o crime, o suspeito fugiu em direção a uma mata e só foi encontrado no dia seguinte. Ele estava escondido em uma lavoura, às margens da BR-158, a cinco quilômetros do local onde ocorreu o crime. A arma também foi apreendida.

Leia também:

Comentários