Cidades

Após greve, motoristas do transporte coletivo retomaram o serviço

O serviço foi retomado após a Justiça do Trabalho expedir uma liminar determinando o fim da paralisação sob pena de multa de R$ 50 mil

diario da manha

Na manhã desta sexta-feira (9) motoristas de ônibus do Eixo Anhanguera fizeram uma paralisação em Goiânia, reivindicando que categoria fosse incluída no grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19. A paralização, que durou cerca de sete horas, chegou ao fim por volta de 12h. O serviço foi retomado após a Justiça do Trabalho expedir uma liminar determinando o fim da paralisação sob pena de multa de R$ 50 mil.  

Na decisão desembargador do Trabalho, Geraldo Rodrigues do Nascimento, concedeu o pedido feito pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia (SET). O magistrado considerou que a demanda por vacinas dos trabalhadores do setor “não é suscetível de negociação coletiva” por entender que é “inexiste possibilidade de que o empregador atenda ao pleito da categoria”.  

O  magistrado ainda marcou uma data para uma audiência de conciliação das partes que deve ocorrer em 12 de abril.

Na quinta-feira (8), a SET afirmou em nota, que apoia a vacinação contra a Covid-19 dos motoristas transporte público coletivo, mas considerou que a paralisação neste momento “trata-se de uma ação ruim para toda a população”.

A paralização atingiu ônibus do Eixo Anhanguera na Região Metropolitana de Goiânia, que ficaram fora de circulação durante toda a manhã. De acordo com a RedeMob Consórcio a paralisação afetou cerca de 40 mil passageiros, “o que representa algo em torno de 20% do total de usuários transportados diariamente” na Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC).

Informou ainda que apesar de o Eixo Anhanguera não ter rodando por causa da paralisação, “todas as demais linhas do sistema Metropolitano de Transporte Coletivo funcionaram normalmente”.

Vacinação da categoria

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informou que o governador Ronaldo Caiado (DEM) já mencionou a inclusão de motoristas do transporte público nos grupos prioritários de imunização contra a Covid-19, o que deve ocorrer nas próximas etapas da vacinação.

A SES disse ainda que os motoristas são prioridade na vacinação, “mas ainda não foram contemplados para receberem as doses da vacina nesta etapa que está em andamento”, de acordo com o Plano Nacional de Imunização (PNI).

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:


Comentários