Cidades

Atividades não essenciais e entrada de turistas estão proibidos no final de semana, em Pirenópolis

O decreto municipal foi publicado na última quinta-feira (15), pelo prefeito Nivaldo Antônio de Mello (PP). O prefeito está acompanhando o documento estadual, divulgado dois dias antes, que proibe atividades não essenciais aos finais de semana

diario da manha

Em novo decreto publicado, a prefeitura de Pirenópolis proibiu a entrada de turistas em hotéis e pousadas neste final de semana, além de também vetar a venda de bebidas alcoólicas. Medida tomada com objetivo de combater o contágio da Covid-19.

O decreto municipal foi publicado na última quinta-feira (15), pelo prefeito Nivaldo Antônio de Mello (PP). O prefeito está acompanhando o documento estadual, divulgado dois dias antes, que proibe atividades não essenciais aos finais de semana. Enquanto o decreto do governo tem validade de 14 dias, em Pirenópolis pode ser revisto na próxima semana, de acordo com a situação da saúde do município.

Para turistas que já estão hospedados em Pirenópolis desde antes da publicação do documento, a estadia pode se manter até domingo (18). O acesso à cidade será fiscalizado. A entrada no município só será liberada a quem apresentar comprovante de endereço ou adesivo disponibilizado pela prefeitura para identificar carros da cidade.

Além das regras para o turismo, bares e restaurantes só podem funcionar diariamente de 9h às 15h ou das 16h às 22h durante a semana. Ainda segundo a prefeitura, todas as medidas do último decreto municipal, que foi publicado em 30 de março deste ano, que não entrarem em conflito com as regras estaduais continuam valendo. O município também disponibiliza um guia de orientações sobre a Covid-19.

Regras

  • A comercialização de alimentos, por meio do sistema delivery, poderá ocorrer até a meia-noite;
  • Obrigatório o uso de máscara de proteção em todos os locais de acesso público;
  • Limitação de ocupação dos hotéis, pousadas, casas de temporada e outros meios de hospedagem será controlada em relação ao número total de leitos;
  • Escolas Municipais continuarão em regime especial de aulas não presenciais;
  • Fica instituído o toque de recolher – proibição de circulação de pessoas pelas vias e locais públicos e de acesso ao público, entre 0h e 5h.

Em caso de descumprimento das regras, os estabelecimentos podem ser autuados. Em caso de pessoas físicas a multa é de R$ 500. Já para empresas, a multa pode chegar a R$ 5 mil, além da suspensão da licença de funcionamento por até um mês.

*Com informações G1 Goiás

Comentários