Cidades

Bebê engasgado é salvo por sargento dos bombeiros que estava de folga

O sargento dos bombeiros, Dioclênio Camilo Pinto, socorreu o bebê que tinha apenas 20 dias de vida após a criança se engasgar após ser amamentado pela mãe

diario da manha
Bombeiro de folga salva bebê engasgado na cidade de Goiás -Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Um sargento dos bombeiros socorreu um bebê que se engasgou enquanto mamava, na cidade de Goiás, noroeste do estado. A ação do militar Dioclênio Camilo Pinto foi registrada pelas câmeras de segurança da casa. Na gravação é possível ver quando ele pega o bebê, que tinha apenas 20 dias de vida, e começa a fazer os procedimentos para desengasgar.

Segundo o sargento, no momento do ocorrido ele estava em casa quando a mãe e a avó da criança chegaram aflitas ao portão da casa. Elas avisaram então que o bebê, Lucas Gabriel da Silva Vasconcelos, tinha se engasgado amamentando. O militar conta que rapidamente pegou a criança nos braços para prestar os socorros.

“Eu fiz uma primeira tentativa de fazer a manobra de Heimlich, mas ele ainda não estava respirando. Quando eu fiz uma segunda vez, aí ele voltou a respirar. Depois fiz a limpeza do bebê, e ele ficou bem”, contou.

Após ser socorrido por Dioclênio o menino voltou para a casa com a mãe e avó. Ele não precisou passar por atendimento hospitalar.

O sargento contou ao G1 que já tinha aplicado a técnica nos filhos, quando era crianças e se engasgavam, mas que foi a primeira vez que usou a manobra em um resgate desse tipo. 

De acordo a mãe da criança, momentos antes do bebê se engasgar ele estava soluçando, por isso resolveu amamentá-lo, já que era o que geralmente o fazia parar com o soluço. Ele tinha engasgado, mas depois voltou a respirar normalmente.

A mãe colocou então a criança para dormir, só que momentos depois percebeu que o filho tinha vomitado e estava ficando vermelho, sem respirar. Desesperada, se lembrou do vizinho bombeiro e correu para pedir ajuda.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários