Cidades

Polícia Civil prende duas mulheres por participação em "golpe do novo número"

As autuadas foram recolhidas na Central Geral de Flagrantes e Pronto Atendimento ao Cidadão (CGFPAC) e estão à disposição da Justiça. A Polícia Civil trabalha para identificar e prender o mentor intelectual do crime.

diario da manha

Na última terça-feira (20), a Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC), prendeu em flagrante, duas mulheres suspeitas de participação em tentativa de aplicação do “golpe do novo número” no Distrito Federal.

Este golpe, tem se alastrado pelo país e, tem como engenharia social o induzimento da vítima a acreditar que está falando com algum familiar ou conhecido que alega ter trocado o número de telefone. Após breve troca de mensagens, o golpista pede dinheiro emprestado, utilizando o que se pode chamar de “conta espelho”.

Em testilha, os golpistas se passaram pelo irmão da vítima que é delegado de polícia no estado de Goiás, solicitando uma transferência bancária de aproximadamente R$ 3.900. A vítima concordou em fazer a transação mas, como esse tipo de pedido não era comum entre os irmãos, a vítima entrou em contato com o delegado que negou ter feito o pedido e, então, perceberam que tratava-se de uma tentativa de golpe.

Segundo a investigação, a própria autoridade policial orientou a vítima sobre a necessidade de registrar a ocorrência e solicitou apoio do GREF/DEIC para que fossem realizadas as diligências necessárias à identificação da beneficiária da transferência, que constatou a residência da suspeita na cidade de Goiânia.

A equipe de investigadores do GREF/DEIC conseguiu prender em flagrante a titular da conta bancária beneficiária do pedido de transferência.

De acordo com a investigação, a mulher, de 19 anos, confessou ter emprestado contas bancárias de sua titularidade para a prática de golpes e, que no mesmo dia, havia recebido mais de R$ 30 mil, pelo “golpe do novo número” praticado contra uma vítima idosa, com 63 anos de idade, residente no estado de São Paulo.

Os policiais civis identificaram que parte desse valor já havia sido transferido para outra mulher, de 24 anos, que também foi localizada pelo investigadores e presa após confessar que havia emprestado a conta para recebimento do produto do crime.

Segundo a investigação, outros coautores/partícipes já foram identificados e a Polícia Civil trabalha para identificar e prender o mentor intelectual do crime que, ao que tudo indica, compõe uma organização criminosa especializada na prática deste golpe. Outras prisões devem acontecer a qualquer momento.

As autuadas foram recolhidas à Central Geral de Flagrantes e Pronto Atendimento ao Cidadão (CGFPAC) e estão à disposição da Justiça.

Comentários