Cidades

32 pessoas são autuadas por participar de “Festa do Beijo” no Ceará

Os autuados responderão por descumprir medidas sanitárias estabelecidas por decretos municipal e estadual de enfrentamento contra a Covid-19

diario da manha

A Polícia Civil autuou 32 pessoas por participarem da “Festa do Beijo”, que aconteceu no último dia 21, em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará. O procedimento foi encaminhado ao Judiciário nesta segunda-feira (31). Os autuados responderão por descumprir medidas sanitárias estabelecidas por decretos municipal e estadual de enfrentamento contra a Covid-19.

Segundo a Polícia Civil, os participantes da festa foram identificados após aparecerem em vídeos divulgados nas redes sociais. Entre os autuados estão estudantes de medicina e uma digital influencer que aparece nas imagens sendo beijada por pelo menos 13 diferentes colegas, sem máscara ou distanciamento.

Após identificação, o grupo foi intimado a comparecer à delegacia, onde foram ouvidos. Eles assinaram um TCO por infração à determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Pedido de desculpas

Na última terça-feira (25) a influencer, Kawanne Nobre, mostrou-se arrependida e foi às redes sociais pedir desculpas por participar do evento.

“Reconheço que errei, pois, nesse momento, muitos familiares sofrem por seus entes queridos que perderam a vida ou lutam até mesmo por um leito de UTI. Quero pedir perdão publicamente a toda população por minha atitude desrespeitosa, estou muito arrependida”, disse.

Além do pedido de desculpa, ela alertou para que as pessoas não cometam erros iguais e que obedeçam aos protocolos de segurança sanitários para conter o avanço da doença. “Quero também pedir as pessoas que não cometam erros similares, pois, somente seguindo os protocolos de segurança venceremos esse vírus”, afirmou.

Kawanne havia postado uma outra gravação após a festa em que afirmou que não se preocupava com a divulgação das imagens e disse “que se der algum problema, tem a vovó que é juíza e pode resolver qualquer problema”.

No pedido de desculpas, no entanto, ela disse que, na verdade, a avó é uma comerciante e que vem sendo alvo de ataques desde a divulgação das imagens.

*Com informações do Metrópoles.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.com.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:


Comentários