Cidades

Fui levado para a delegacia por ser negro, diz humorista envolvido em confusão em Bar de Goiânia

Caso ocorreu no domingo, 23, em um Bar da capital e envolveu um chaveiro e os seguranças do estabelecimento

diario da manha
Foto: Reprodução

Uma confusão em um bar de Goiânia terminou com o humorista e produtor musical Brunno Jaka, de 42 anos, levado para a delegacia por agressão. No entanto, Brunno Jaka afirma que só foi levado para ao DP pelo fato de ser negro. O caso foi relatado pelo próprio produtor em suas redes sociais e outros famosos com os quais já trabalhou ou o conhecem lamentaram tal situação.

Em entrevista ao G1, Brunno afirmou que não há nenhuma explicação plausível para que ele tenha sido levado para a delegacia, além do fato dele ser negro e estar no local da agressão, e salienta que não havia motivos para que ele fosse levado à delegacia.

Tanto a Polícia Civil como a Polícia Militar do Estado de Goiás (PC e PMGO) não se posicionaram ainda sobre o ocorrido. O espaço fica aberto para que as corporações possam se posicionar sobre o caso.

Conforme a publicação, a confusão ocorreu em um bar no Parque das Laranjeiras no domingo, 23. O humorista afirmou que chegou ao local para fazer um show e encontrou o chaveiro Helder Régis com o rosto sujo de sangue, depois de uma briga com um segurança do bar.

Brunno contou também que chegou a conversar com o chaveiro, e indicou que o mesmo ligasse para a polícia, e ainda se ofereceu para levá-lo ao hospital e tratar os ferimentos. No entanto, o humorista relata que no momento que a polícia chegou ao local, Helder apontou para ele e indicou que o mesmo o teria socado.

Após ser indicado pelo cliente do bar, os policiais conversaram com o humorista, e disseram que ele iria ser levado à Central de Flagrantes para assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pro agressão.

Brunno afirmou que ficou surpreso com a atitude dos policiais, ainda mais com clientes que afirmaram aos policiais que ele não tinha feito nada, e que haviam as filmagens do estabelecimento para provar isso, e as testemunhas. “Fui levado para a delegacia como se fosse um bandido, por uma polícia totalmente despreparada e racista”, comenta Brunno.

Chaveiro diz que humorista teve envolvimento na confusão no Bar

O chaveiro Helder, a quem Brunno diz ter tentando ajudar, afirmou que o humorista teve participação na briga. De acordo com as declarações de Helder, ele não acusou ninguém e afirmou que outra pessoa em questão o pegou e o jogou para outro lado para outro o agredir.

Helder afirma que a confusão começou por ele estar sujo no local, e um dos clientes chamar o segurança para pedir a sua saída do estabelecimento. O chaveiro alega que pediu uma cerveja, e que quando estava bebendo, o segurança se aproximou e falou que não aceitavam pessoas com o estilo dele no bar, e nesse momento uma pessoa de tez morena o teria pegado, e o segurança o agredido.

De acordo com o chaveiro, após a agressão, ele perdeu um dos dentes. Helder contratou um advogado para defendê-lo no caso. O estabelecimento comercial não se posicionou sobre o ocorrido, o espaço fica aberto para que o estabelecimento possa apresentar sua versão dos fatos.

Leia também:

Comentários