Cidades

Fazendeiro suspeito de ajudar Lázaro Barbosa, brincava que o chamava para almoçar, diz defesa

Ainda segundo o caseiro, durante seu depoimento ele relatou detalhes da rotina de Lázaro no local e que por diversas vezes o viu com uma espingarda e um celular

diario da manha
Foto: Reprodução

O advogado do fazendeiro suspeito de ajudar Lázaro Barbosa durante força-tarefa, justificou que seu cliente ‘brincava’ quando chamava o fugitivo para almoçar em sua propriedade, em Cocalzinho de Goiás.

Em seu depoimento, o caseiro que também havia sido preso por ajudar Lázaro, afirmou que durante cinco dias o criminosos teria dormido na fazenda onde trabalha e seu patrão gritava em direção a mata: ”Vem almoçar, Lázaro”.

Ainda segundo o caseiro, durante seu depoimento ele relatou detalhes da rotina de Lázaro no local e que por diversas vezes o viu com uma espingarda e um celular.

O caseiro junto com seu patrão foram presos na noite da última quinta-feira ( 24) mas, no dia seguinte, apenas o caseiro recebeu liberdade provisória após audiência de custódia.

O advogado do caseiro afirmou que levou o cliente para um local seguro para protegê-lo durante o processo, já que teme que ele seja linchado.

”Ele disse que não viu o Lázaro e não teve contato com ele, é um senhor fanfarrão. Ele é conhecido na região, é comerciante, e todos o conhecem como um senhor brincalhão. E aí ele estava chamando ‘Lázaro’, mas se tratando com o caseiro. Era uma brincadeira com o caseiro”, disse o advogado Ilvan Barbosa.

O advogado ainda negou que seu cliente tenha abrigado Lázaro e disse que as declarações do caseiro não são verdadeiras.

”O caseiro trouxe esse depoimento na delegacia, mas a defesa entende que ele quis se preservar, pois ele responde a processos. Querendo se resguardar, ele jogou a culpa para o [nome do fazendeiro], mas isso não procede”, disse.

A defesa disse ainda que vai entrar com o pedido de habeas corpus.

”Ele nunca viu Lázaro na chácara. Ele é um senhor de 74 anos, ele tem algumas comorbidades e faz uso de medicamentos”, completou o advogado.

Lázaro está sendo procurado há 19 dias por uma força-tarefa que envolve mais de 270 policiais, helicópteros e cães farejadores.

Mensagens

Ainda segundo o advogado, moradores do povoado de Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás, onde acontecem as buscas pelo fugitivo, estão comentando que o fazendeiro enviou mensagens em grupos de aplicativo de mensagens falando sobre a situação de Lázaro.

”Eu não tive acesso às mensagens, mas vi comentários de populares de que ele teria enviado mensagens no grupo dos moradores de Girassol com o seguinte teor: ‘o Lázaro está aqui em casa’, mas imagine só, se uma pessoa estivesse verdadeiramente com o Lázaro dentro da casa dela ele diria isso em grupos? Era tudo em tom de brincadeira”, disse o defensor.

tags:

Comentários