Cidades

Garçonete é vítima de racismo em um bar de Anápolis

"Preta feia", disse uma cliente insatisfeita com a conta.

diario da manha

Kássia Morgana Rodrigues, de 26 anos, garçonete de um bar de Anápolis, a 55 km de Goiânia, denunciou que sofreu racismo de uma cliente que reclamou do valor da conta.

No boletim de ocorrências, ela registrou que a cliente a chamou de “inútil” e “preta feia”. Segundo a funcionária, o pai da cliente foi ao local e exibiu uma arma, ameaçando os funcionários.

“Ela falou: ‘Você tem que desamarrar esse coque horrível, você é negra. Você tem que desamarrar esse cabelo velho e feio seu. Você não merece estar aqui, não merece esse serviço, amanhã eu vou mandar ele te demitir’”, contou Kássia.

A garçonete que trabalha no local há dois anos, afirmou que jamais tinha sofrido qualquer ofensa. No entanto, na quinta-feira (3), uma cliente ficou insatisfeita quando recebeu a conta e, começou a fazer vários insultos.

Segundo testemunhas, a cliente foi orientada a deixar o bar, mas afirmou que voltaria com o pai, que segundo ela é policial. Pouco tempo depois, o homem chegou ao estabelecimento cobrando satisfações.

“O pai dela me ameaçou. Eu quero uma medida protetiva contra ele. Eu não conheço ele, não sei que é”, disse Kássia.

A funcionária registrou o caso na Polícia Civil e deve prestar depoimento nesta segunda-feira (07). A cliente e o pai ainda serão intimados para serem ouvidos.

Comentários