Cidades

GIH prende suspeito de matar duas pessoas em Aparecida de Goiânia

Ele já possui passagens policiais por receptação, porte ilegal de arma de fogo, desacato, roubo e tráfico de drogas

diario da manha

Na última sexta-feira (11), o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia prendeu, Wemerson Souza da Silva, vulgo “Porcão”, 23 anos. O mesmo é apontado como o autor de dois homicídios praticados neste ano.

Ele já possui passagens policiais por receptação, porte ilegal de arma de fogo, desacato, roubo e tráfico de drogas. Wemerson foi alvo de mandado de prisão temporária, de 30 dias, a prisão ocorreu em Aparecida de Goiânia.

De acordo com a polícia, o primeiro homicídio ocorreu no dia 21 de fevereiro deste ano contra Iuri Silva Nunes, 20 anos. O jovem foi morto no Jardim Itapuã, Aparecida de Goiânia. A vítima estava na companhia de outros 6 amigos, todos integrantes da torcida Força Jovem Goiás. Eles se dirigiram até um bar do Jardim Itapuã à procura de um homem que vestiria uma calça da torcida “Esquadrão Vilanovense”.

Enquanto todos estavam reunidos na porta do bar, o autor “Porcão” passou na garupa de uma motocicleta e disparou contra o grupo, atingindo a vítima fatalmente.

O segundo crime ocorreu em 2 de abril deste ano, no setor American Park. A vítima Mateus Miranda Macedo, vulgo “Bocão”, 23 anos, havia acabado de sair de casa e caminhava a pé pelas ruas do setor quando foi surpreendida pelo autor que estava em uma motocicleta.

“Porcão” disparou dois tiros fatais na vítima, que morreu no local. Segundo as investigações, “Porcão” foi vítima de uma tentativa de homicídio praticada por Mateus, o que motivou sua vingança.

Conforme a Polícia Civil informou, a divulgação da imagem e identificação do autuado foi procedida nos termos da Lei n.º 13.869 e Portaria n.º 02/2020 – PC, especialmente porque visa a identificação de eventuais crimes outros cometidos pelo suspeito, bem como surgimento de novas testemunhas e elementos informativos, além das passagens que já possui por outros delitos.

Comentários