Cidades

Homem mata mulher e diz que “passarinho verde contou sobre traição”

O suspeito foi agredido pelos vizinhos após matar a companheira por conta de ciúmes durante um almoço na casa do casal

diario da manha

Um homem de 30 anos foi preso em flagrante após matar a companheira, de 37, a facadas. À polícia, o suspeito Valdemir Pereira da Silva Júnior, relatou que descobriu por “um passarinho verde” que havia sido traído pela mulher, Leidenaura Moreira Rosa da Silva. Ele foi detido pela Polícia Militar e conduzido à 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), responsável pela investigação.

Em depoimento, o homem disse que ele e a companheira, com quem estava junto havia nove anos, foram beber na casa de um vizinho no último sábado (5). Ele detalhou que no local escutou a sua esposa falando dele para os convidados, mas que estranhou ao perceber que os colegas olhavam para ele e sorriam. Entretanto, não entendia o motivo.

Segundo Júnior, a companheira havia falado que ele não prestava pois quem pagava as contas da casa era ela, mas que “aguentou tudo calado”. No domingo (6), o casal recebeu amigos para um almoço, que conforme ele o pivô da suposta traição apareceu por lá e sentou ao lado de sua mulher.

Ainda de acordo com o suspeito, na presença dele, a companheira chegou a passar a língua nos lábios ao ver o homem. Então, dizendo ter ficado “cego” por conta da cena, ele resolveu pegar uma faca para matar o rival. O homem percebeu as intenções do autor e fugiu. A mulher tentou impedir o ataque e foi esfaqueada três vezes no tórax, pescoço e barriga.

Júnior ainda tentou correr atrás do homem após esfaquear a companheira, mas foi impedido pelos convidados. Uma vizinha entrou no meio da confusão e foi ferida na mão. Segundo familiares da vítima, há 1 ano, a mulher já havia denunciado o ex-companheiro, e que os casal vivia uma relação conturbada.

Leidenaura foi levada pelos vizinhos a uma unidade de saúde, mas sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. O suspeito também passou por atendimento dos bombeiros após ter sido agredido pela vizinhança devido o feminicídio. Ele acabou preso em flagrante e levado para a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que investiga o caso.

*Com informações do Metrópoles.

Leia também:

Comentários