Cidades

Operação para localizar Lázaro entra no 10° dia com cerca de 11 propriedades invadidas e 4 pessoas feitas reféns

Retomada na manhã desta sexta-feira (18), a operação conta com 200 policiais e aguarda a chegada de mais homens da Força Nacional

diario da manha

A força-tarefa que faz buscas por Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de fazer uma chacina em Ceilândia, no DF, entrou no 10° dia, nesta sexta-feira (18).O fugitivo realizou 11 invasões a propriedades, fez ao menos 4 vítimas reféns, além de balear quatro pessoas, entre elas um policial militar, após troca de tiros. 

Retomada nesta manhã, a operação conta com 200 policiais e aguarda a chegada de mais homens da Força Nacional. Na força-tarefa estão atuando tropas de elite das polícias Civil (GT3), Militar (Bope e Rotam), Federal (COT) e Rodoviária Federal (PRF). As equipes também contam com o apoio de helicópteros, cães farejadores e drones com visão térmica.

Lázaro já percorreu cerca de 70km a pé pelas matas das cidades de Edelândia, Girassol e Cocalzinho de Goiás, conforme mostra o mapa dessas regiões. Na fuga, ele também chegou a usar carros roubados de moradores, os quais abandonou pelo caminho ao avistar policiais.

Na quinta-feira (17), policiais encontraram um colchão dentro da mata, que pode ter sido usado pelo fugitivo para dormir. Lázaro tem hábito de invadir casas rurais durante a noite para se alimentar e depois passar o dia escondido em matas e rios. De acordo com a polícia, o suspeito da chacina dorme em árvores e usa os rios para se camuflar.

Relatos de invasão e trocas de tiros

No último sábado (12), o suspeito invadiu uma fazenda, fez um caseiro refém atirou em três pessoas e colocou fogo em uma casa. Em seguida, ele se dirigiu para a casa de um vizinho, onde voltou a fugir.

No dia seguinte (13), Lázaro invadiu uma propriedade e furtou um carro para fugir, mas o abandou ao avistar uma barreira policial.

À polícia, uma chacareiro relatou que trocou tiros com o fugitivo na segunda-feira (14), após ele invadir a propriedade. Novamente Lázaro fugiu. No mesmo dia, o suspeito foi filmado no curral de uma fazenda entre os distritos de Edelândia e Girassol.

Para a polícia, o fugitivo passou a noite no local, já o caseiro diz que o homem pediu comida, mas fugiu para a mata antes de comer.

Na terça-feira (15) ele invadiu outra chácara de Edelândia e fez três pessoas reféns. As vítimas eram um casal e a filha deles, que ficaram por horas dentro de uma mata com o suspeito. Eles foram liberados pela polícia, que trocou tiros com Lázaro. Ainda no mesmo dia, o fugitivo foi visto em uma propriedade por um morador.

Seguindo os relatos, uma moradora avisou à polícia que ele estaria em suas terras e agentes fizeram buscas no local. Outra moradora conta em vídeo que o suspeito esteve em sua casa, arrombou a porta e pegou comida, mas deixou pertences de valor para trás. Além dela, outros dois moradores dizem ter visto Lázaro em suas propriedades.

Na quinta-feira (17), um tiroteio foi registrado, na região onde aconteceram buscas por Lázaro Barbosa. Moradores de Cocalzinho de Goiás relataram ter ouvido mais de 50 disparos.

*Com informações do G1.

Leia também:




Comentários