Cidades

PM que prendeu professor em Trindade é afastado das funções

Caso foi registrado em Trindade na tarde de ontem

diario da manha

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO) afastou das atividades o policial militar que prendeu um professor de história, Arquidones Bites, na última segunda-feira, 31, após o mesmo se recusar a tirar uma faixa do seu veículo na qual chama “Fora Bolsonaro Genocida”.

O caso teve repercussão Brasil a fora, e diante dos fatos, a secretaria não apenas afastou o policial, como lamentou o ocorrido. De acordo com uma nota divulgada pela SSP, o pm vai responder a um inquérito policial e um procedimento disciplinar para apurar a sua conduta.

No vídeo que circula nas redes sociais, o PM pede para que o professor retire o adesivo do carro, e afirma que se o educador não o fizer irá prender Arquidones. Por sua vez o professor de história, ouve o policial ler a leia, na qual o mesmo seria enquadrado, que seria a lei de segurança nacional.

Após muita confusão o educador acabou preso pelo policial, pois, se recusou a tirar o adesivo do veículo. Confira o vídeo e o diálogo entre policial e professor:

Vale ressaltar que Arquidones Bites foi ouvido pelo delegado da Polícia Federal (PF) e liberado, pois de acordo com o delegado não houve nenhum crime cometido pelo educador.

A nota divulgada pela secretaria diz ainda que nem a pasta e nem o governo concordam com qualquer tipo de abuso de autoridade, e que todas as condutas que extrapolem os limites vão ser investigadas com rigor devido, independente do agente ou motivação de quem a pratica.

Confira a nota na íntegra:

O policial militar, envolvido nesse fato lamentável, foi afastado de suas funções operacionais. Ele responderá a inquérito policial e procedimento disciplinar para apuração de sua conduta.

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Segurança, informa que não coaduna com qualquer tipo de abuso de autoridade, venha de onde vier. Assim sendo, todas as condutas que extrapolem os limites da lei são apuradas com o máximo rigor, independentemente do agente ou da motivação de quem a pratica.

Secretaria de Segurança Pública – Governo de Goiás

Leia também:

Comentários