Cidades

Postos de Gasolina são alvo de fiscalização do Procon Goiás e Decon após aumento de preço dos combustíveis

Distribuidoras em Senador Canedo também são alvo da fiscalização e tem 10 dias para apresentar as notas fiscais dos produtos

diario da manha
Foto: Reprodução

Após mais um aumento no preço dos combustíveis em Goiânia, o Procon Goiás em conjunto com a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor (Decon) deflagrou nesta quarta-feira, 9, uma ação que visa levantar o motivo do novo aumento do preço do combustível na capital.

O principal aumento foi verificado na gasolina que é encontrado a R$ 6,27 e o etanol com preço de R$ 4,87. A investigação busca levantar se o aumento é abusivo e lesivo ao consumidor.

De acordo com o Procon Goiás, durante a fiscalização a equipe de Gerência de Pesquisa e Cálculo do órgão, vai participar da ação e vai pedir as notas fiscais. O órgão afirmou também que em caso seja constatada alguma irregularidade no preço que o produto é vendido, o estabelecimento comercial pode ser autuado imediatamente.

Fiscalização irá fazer testes de qualidade e quantidade para identificar se o consumidor não está sendo lesado na bomba

De acordo com o Procon Goiás vão ser feitos testes de qualidade, e quantidade de combustível, com o intuito de levantar se o consumidor não está sendo prejudicado já na bomba dos postos, e se os proprietários tem cumprido a legislação. Além disso, a participação da Decon na ação visa identificar se proprietários de postos de gasolina não estão praticando o crime de propaganda enganosa e outros crimes que lesem o consumidor.

A fiscalização de hoje também abordará as distribuidoras em Senador Canedo. As quais tem 10 dias para apresentar as notas fiscais da compra e venda dos combustíveis referentes à primeira semana de cada mês do presente ano.

Os fiscais do Procon vão fazer o cruzamento com as fornecidas pelos postos de gasolina em outras ocasiões, para verificar se há alguma irregularidade. E isso vai ocorrer pelo fato do Sindiposto afirmar que os donos de postos estão repassando o aumento praticado pelas distribuidoras.

O superintendente do Procon Goiás, Alex Augusto Vaz Rodrigues, afirmou que ao deflagrar a ação desta manhã, o intuito é acelerar o processo de análise da documentação e apuração do aumento do combustível na capital.

Leia também:

Comentários