Cidades

Seis homens somem após PM ser chamada por fazendeiro para impedir roubo de soja

A polícia e o Ministério Público concluíram que eles foram chacinados por um grupo de policiais militares.

diario da manha

Seis homens desapareceram no dia 18 de Abril de 2020, após um produtor de soja de Mato Grosso chamar a Polícia Militar para evitar um roubo que ocorreria na propriedade dele. A polícia e o Ministério Público concluíram que eles foram chacinados por um grupo de policiais militares.

Segundo a investigação, roupas, incluindo uma camiseta crivada de tiros, documentos pessoais, mochilas, um telefone celular com sinais de sangue, várias cápsulas de balas e veículos com marcas de tiros foram os vestígios encontrados na fazenda, mas os corpos ainda não foram localizados. Veja quem são os desaparecidos:

  • Paulo Gustavo de Lima Lopes – 25 anos;
  • Arcelino Martins de Oliveira – 36 anos;
  • Francisco Barbosa de Miranda da Conceição – 26 anos;
  • Weberson Corrêa da Silva – 31 anos;
  • Francisco Wanderson Soares de Lima – 23 anos;
  • Nicolas Jordane Pereira – 26 anos.

Eles deixaram cinco crianças, esposas, mães e companheiras. Quatro testemunhas sobreviveram.

Após extensa investigação da Polícia Civil, o Ministério Público estadual denunciou, há dois meses, três policiais militares na ativa sob a acusação de ter rendido e executado os homens e sumido com os corpos. O fazendeiro Agenor Vicente Pelissa, de 51 anos, foi acusado pela Promotoria de fraude processual.

Segundo o comando da PM de Mato Grosso, os três policiais respondem à acusação na ativa, em “serviços administrativos”, e nenhum acusado está preso.

Comentários