Cidades

Crianças pedem ajuda em condomínio de luxo, após serem agredidas em casa

As duas crianças foram levadas para a Central de Flagrantes, é em um vídeo gravado pelos Policiais, elas contam que o pai batia neles em todas partes do corpo, quando estava bêbado

diario da manha

A Policia Militar, atendeu um chamado, feito por um porteiro de um condomínio de luxo em Goiânia, na sexta-feira (23), quando duas crianças, uma menina de sete anos e um menino de nove, fugiram de casa e foram andando ate o condomínio Jardins Verona, para pedir socorro, pois, eram vítimas de agressões dentro de casa.

As duas crianças foram levadas para a Central de Flagrantes, e em um vídeo gravado pelos Policiais, elas contam que o pai batia nelas em todas partes do corpo, quando estava bêbado.

Ele batia nas pernas, batia aqui, batia nos meus braços, em tudo. Porque estava bêbado”, relatou uma criança.

O corpo das crianças estava com marcas antigas e recentes das agressões feitas. As crianças disseram aonde moravam e a policia foi ate o local, chegando lá, o suspeito ainda não tinha chegado para almoçar, mas que, a equipe esperou até o suspeito chegar, assim que o pai das crianças apareceu, ele foi preso em flagrante, mas logo foi solto.

O Concelho Tutelar, mandou as crianças e seus três irmãos de volta para casa, alegando que, eles desconhecem qualquer atitude agressiva feita pelo o pai, e que as crianças teriam feito uma chamada de vídeo, arrependida, pois, não sabiam que o pai seria preso.

A conselheira tutelar Ana Amelia Leda, que acompanha o caso de perto, explicou que as crianças que fugiram e os três irmãos deles estão todos em casa com os pais e em segurança, e que foram aplicadas as medidas protetivas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

As crianças irão receber um acompanhamento junto ao Centro Estadual de Atenção Psicossocial (CAPSI) e um acompanhamento com psicólogo e psiquiatra na mesma instituição. Ana Amelia disse que conselheiros visitam a família com frequência para monitorar o bem-estar das crianças.

*Com informações do G1

Leia Também.

Comentários