Cidades

Jovem relata ter sido estuprada em boate de deputado em Cabo Frio

De acordo com a vítima, após consumir grande quantidade de bebida alcoólica, ela ficou inconsciente, e foi estuprada por dois funcionários da casa.

diario da manha
Foto: Reprodução / Google Street View

Uma jovem relata ter sofrido um estupro dentro da boate Buda Lounge , em Cabo Frio, na Região dos Lagos. O caso aconteceu na noite do dia 8 de maio deste ano e foi revelado pelo “RJTV”.

Na época o estabelecimento não podia funcionar, devido as restrições por conta da pandemia da Covid-19. Em vídeo enviado à TV Globo, o deputado estadual Filippe Poubel (PSL), que é um dos sócios do local, alega que abriu na ocasião para uma “festa particular, sem bilheteria” e que estava presente apenas para “cuidar da parte administrativa”.

Mas a vítima relata que foi até a boate para participar de um evento clandestino. Segundo a jovem, a entrada era feita pela porta da cozinha e era proibido o uso de celulares. Segundo a jovem, após consumir grande quantidade de bebida alcoólica, ela ficou inconsciente, e que nesse momento teria sofrido o abuso por parte de dois funcionários da casa.

De acordo com a vítima, ao despertar, estava no segundo andar do estabelecimento, onde havia “uma espécie de área vip ou camarote”. “Não lembro como fui parar lá”. Um colega da jovem contou que encontrou a amiga “jogada no sofá, de perna aberta, totalmente desacordada “.

Em depoimento o rapaz, afirmou que diante da mulher, que estava em um ponto muito escuro e aparentemente desativado da boate, havia dois homens. Ele afirma que tentou buscar ajuda, mas foi impedido por cerca de sete seguranças pessoais de Filippe Poubel.

“Tentaram me agredir, deram como se fosse um mata-leão”, descreve o rapaz, antes de continuar: “Usavam palavras de injúria, de homofobia, gritavam”, relata.

O caso está sendo investigado pela 126ª DP (Cabo Frio), e até o momento ouviu oito pessoas. A vítima fez exame toxicológico e deixou o vestido que estava usando no Instituto Médico-Legal (IML), mas os resultados das análises ainda estão prontos.

Na 126ª DP, uma testemunha contou que “se deparou com a amiga deitada no sofá, de vestido preto, perna aberta, a calcinha para o lado”, com dois funcionários bem em frente a ela.

O capitão da PM Diego Souza, um dos sócios da boate, também foi ouvido na delegacia e relatou que “a mulher insistiu em falar com ele, se insinuou e disse que queria beijá-lo”, mas que preferiu se afastar depois.

De acordo com o “RJTV”, Fillipe Poubel ainda não prestou depoimento sobre o estupro.

Comentários