Cidades

Suspeito de dopar, matar e roubar a vizinha é preso

Segundo a polícia, o suspeito mantinha uma relação de amizade com a vítima

diario da manha

O Grupo de Repressão a Latrocínios da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GARRA-GRL/DEIC), prendeu um homem de 27 anos pelo crime de latrocínio, praticado contra Sônia Martins Cândido de 63 anos que foi encontrada morta no interior da casa em que morava, com o corpo carbonizado, no dia 16 de maio deste ano, na Viela C-48, Setor Sudoeste de Goiânia.

Segundo a polícia, uma vizinha da vítima ouviu o barulho de alguém andando pelo telhado da casa dela e, ao abrir a janela do quarto, percebeu que havia fogo e fumaça vindas do interior da residência da vítima. Na sequência, acompanhada da mãe e irmã, a vizinha saiu para ajudar a vítima, acreditando que ela dormiria e/ou estaria presa dentro de casa.

De acordo com a investigação, ao baterem no portão do imóvel, as vizinhas observaram que ele estava aberto, apenas encostado. Outros dois vizinhos apareceram no local e adentraram no imóvel com uma mangueira d’água para tentar combater o fogo, enquanto aguardavam a chegada dos bombeiros.

A polícia informou que após o incêndio ter sido controlado pelos Bombeiros Militares, constatou-se que a vítima já estava morta, dentro do quarto, com uma faca cravada no pescoço e com o corpo parcialmente carbonizado.

Segundo familiares da vítima, foram extraídos da residência, uma televisão smart, um aparelho de celular, um ferro de passar roupa, uma carteira de dinheiro, uma bolsa e uma mochila. De acordo com as informações, a vítima guardava os cartões bancários junto com senhas.

Foi apurado pela polícia que o autor do crime é o vizinho da vítima, com quem mantinha uma relação de amizade e que no dia seguinte a morte dela, concedeu entrevistas para diversas emissoras de televisão, tentando passar a imagem de que ajudou a tentar salvar Sônia, combatendo o incêndio por ele mesmo iniciado.

A suspeita é de que o homem tenha dopado a vítima com alguma substância entorpecente, inserida em uma vitamina de banana, servida para ela, que a deixou desacordada e incapaz de se defender da covarde agressão. Ele foi indiciado pelos crimes de latrocínio e incêndio.

Comentários