Cidades

Morre motorista de ônibus que teve corpo queimado após ataque em terminal de Anápolis

O motorista estava internado há 11 dias no Hugol

diario da manha

Walisson Barbosa dos Santos, de 35 anos, teve cerca de 80% do corpo queimado e estava internado há 11 dias no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo na manhã deste domingo, 12.

Segundo a família da vítima, ele teve três paradas cardíacas durante a madrugada e estava com um alto grau de infecção.

O caso aconteceu no último dia 1º de setembro. Câmeras de segurança registraram o momento em que uma mulher se aproxima do ônibus, que estava parado dentro do terminal, em Anápolis (onde estava o motorista). Ela joga etanol na cabine e ateia fogo, em seguida ocorre uma explosão e o motorista fica com o corpo em chamas. No vídeo é possível ver o desespero dos passageiros que estavam no local.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Goiânia (IML) na manhã deste domingo.

“Não era essa a notícia que queríamos dar, infelizmente. Esperamos Justiça pelo meu irmão”, disse Gislaine Maria dos Santos, irmã da vítima.

De acordo com delegada responsável pelo caso, Cynthia Cristiane, em depoimento, a suspeita disse que era zombada pelos funcionários da empresa de transporte público por ter mau hálito. Ainda segundo o depoimento os funcionários sempre cobriam o nariz quando ela passava pelo terminal, e pouco antes do crime, Walisson Barbosa teria repetido o gesto na frente dela.

A delegada do caso explicou que a mulher ao ver que o motorista fez o gesto de tampar o nariz, foi até um posto de combustível e então comprado o etanol, logo após teria ateado fogo contra o motorista.

Conforme a Polícia Civil, a partir da morte de Wallisson, a mulher pode responder pelo crime de homicídio. O caso segue em investigação.

Com informações do G1*

Comentários