Cidades

Suspeitos de matar Ariane enviaram mensagens à mãe da vítima

A garota teve sua morte planejada pelos seus próprios amigos

diario da manha

“Mainha, volto ainda hoje, tá? ”, essa foi a última mensagem que Eliane, mãe da jovem Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, recebeu de sua filha, no dia 24 de agosto, antes do desaparecimento. A jovem iria se encontrar com umas amigas para lanchar, no setor Jaó.

Ela foi dada como desaparecida até o dia em que o corpo foi encontrado, em estágio avançado de decomposição. Ariane foi morta enforcada e a facadas.

 A garota teve sua morte planejada pelos seus próprios amigos, para provar a psicopatia de um dos envolvidos.

Após o ocorrido a mãe de Ariane, ainda teria recebido mensagens de dois dos suspeitos do crime, um dia depois de encontrarem o corpo, em uma mata no setor Jaó.

Na mensagem que a mãe da jovem recebeu de Jeferson Cavalcante Rodrigues, de 22 anos, um dos acusados ele dizia: “Meus mais sinceros pêsames. Eu amo sua filha. Ela não merecia isso”. Foi ele quem teria dirigido o carro, ao qual Ariane foi assassinada.

Horas seguintes foi a vez de Enzo Jacomini Carneiro Matos, de 18 anos que se apresentava como Freya. “Oi, desculpe incomodar a senhora, Eliane. Como você está?”, escreveu.

No último áudio de Ariane Bárbara, para a mãe ela fala do encontro que iria ter suas amigas para um lanche.

Comentários