Cidades

Integrantes de uma boate são suspeitos de obrigar menores de idade a se prostituírem

A exploração sexual, ainda, ganhou propaganda vinculada ao um sorteio sexual com "mamãe Noel"

diario da manha
— Foto: PCDF/Divulgação

Nesta ultima sexta-feira (26) oito suspeitos de exploração e prostituição foram presas durante operação que fiscalizava boates que lucravam com ‘strip-tease’. O local conhecido como “Capim Gordura” funcionava na Fercal, no Distrito Federal e eram frequentadas por menores de idade.

Segundo o delegado-chefe da 35ª DP, Laércio Carvalho, crianças conviviam no local e menores de idade eram obrigadas a se prostituir. Ao todo 30 mulheres foram levadas para delegacia e 20 denúncias anônimas deram origem à operação “Pórnai“. A Polícia Civil também apreendeu “substâncias entorpecentes”.

Cinco estabelecimentos na DF-150, na entrada da Fercal, são investigados por divulgar uma “noite de strip-tease”, com sorteio de uma “Mamãe Noel” para sexo com clientes.

Na boate, ainda, ocorria o tráfico e o consumo de drogas, “além de diversas formas de violência contra mulheres, inclusive tinha sido palco de cinco tentativas de homicídios nos últimos meses”, afirma o delegado.

Leia Também

Comentários