Cidades

PMS são indiciados por morte de quatro homens em chácara de Cavalcante

População de Cavalcante pede justiça. Delegada que investiga o caso diz que os policiais irão responder pelos crimes de homicídio qualificado e fraude processual

diario da manha
Foto: Divulgação

Sete policiais militares foram indiciados pela morte de quatro homens em uma chácara de Cavalcante, no nordeste goiano. Os PMs foram presos preventivamente no final de fevereiro. Na época do crime, a Polícia Militar informou que as vítimas eram suspeitas de tráfico de drogas. Já a Polícia Civil apontou que os quatro não tinham passagens criminais.

O crime aconteceu no dia 20 de janeiro deste ano. Na data, a PM informou à Polícia Civil uma equipe foi a uma propriedade rural, em local ermo e de difícil acesso, após receber uma denúncia de que ali haveria uma grande plantação de maconha. No registro, os PMs relataram que, chegando ao local, foram recebidos a tiros por um grupo e, por isso, tiveram que revidar com quase 60 tiros.

Revoltada com o episódio, a população de Cavalcante defende que os quatro rapazes que foram mortos não possuiam armas e não podiam ter atirado contra os PMS. Durante o enterro de dois deles, houve uma manifestação pedindo por justiça.

De acordo com a delegada Caroline Matos, da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), que assumiu a investigação do caso, o inquérito foi concluído na última sexta-feira, 4. Ela contou que a conclusão da Polícia Civil foi pelo indiciamento dos PMs pelos crimes de homicídio qualificado e fraude processual. Segundo ela, os militares foram presos no dia 25 de fevereiro.

A Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública (SSP) ainda não se posicionaram sobre o caso. Não foi possível a localização da defesa dos policiais para que se posicionassem sobre o assunto.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários