Cidades

Homem é preso por agredir filhote de pastor alemão

Suspeito foi preso durante a Operação São Francisco

diario da manha

A Polícia Civil de Goiás prendeu um homem de 55 anos, caseiro de uma Fazenda de Alto Paraíso, nesta terça-feira (24), acusado do crime de maus-tratos de animais domésticos, após mandado de busca, apreensão e prisão preventiva, durante Operação São Francisco de Assis com o apoio Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Valparaíso.

A Operação recebeu esse nome por ser considerados “protetores dos animais” e tratar de casos como esse.

O homem responderá pelo crime de maus-tratos de animais domésticos, praticado em continuidade delitiva, conduta tipificada na Lei 9605/1998 no artigo 32, § 1°-A. Quando se trata de cão ou gato, a pena de reclusão de 2 a 5 anos, multa e proibição da guarda. Além disso, o suspeito está sendo acusado de ameaçar as testemunhas, crime previsto no artigo 147 do Código Penal, cuja a pena é de detenção de 1 a 6 meses ou multa.

Foto divulgação da Polícia Civil

Os maus-tratos com a filhote de pastor alemão chamada “Kira”, de seis meses, foram presenciados pela funcionária e pelo vizinho da propriedade, de acordo com as investigações realizadas, estes estevam sendo ameaçados pelo caseiro, caso denunciassem o crime ao dono da cachorra.

Segundo as testemunhas, o homem arremessava a cachorra contra o arame e batia nela com pedaço de madeira, o ato era contínuo e principalmente durante a noite.

Contudo, com a situação Kira ficou extremamente debilitada, com hemorragia interna e com aparente de abuso sexual, e foi levada imediatamente a Brasília para uma clínica veterinária pelo dono que não tinha consciência do ocorrido. O animal permaneceu internado no local.

Após o dono da cachorra ter o conhecimento dos fatos, o proprietário demitiu o caseiro. O suspeito foi detido pela Polícia Civil na cidade de Alto Paraíso e encaminhado para unidade prisional, as provas do crime que serão utilizadas no julgamento do Poder Judiciário são das testemunhas presenciais, além de vídeos comprovando o crime e também o relatório médico veterinário que afirma as agressões.

Comentários