Cidades

Goiano é preso nos Estados Unidos suspeito de racismo e homofobia

O secretário de Esportes de Quirinópolis, Nubyano do Nascimento Pereira, foi uma das vítimas dos ataques

diario da manha

O goiano Thiago Cabral, suspeito de praticar racismo e homofobia por mensagens nas redes sociais, contra cinco moradores de Quirinópolis, no sudoeste de Goiás, foi preso no domingo, 12, pela Interpol, nos Estados Unidos, onde mora.

A delegada responsável pelo caso, Camila Vieira, informou que foi realizado o pedido da extradição dele, mas que ainda aguarda decisão das autoridades norte-americanas.

Thiago é acusado de praticar crimes como calúnia, difamação e injúria qualificada pelo racismo e pela homofobia. O secretário de Esportes de Quirinópolis, Nubyano do Nascimento Pereira, foi uma das vítimas dos ataques. Ele afirma que as ofensas foram feitas pelo fato de ser homossexual.

“O dia que uma aberração igual você, abominada por Deus, parir pelo [palavrão], eu concordo com você. Mas, por enquanto, você só é uma aberração”, disse o homem em um dos áudios enviados.

Conforme a Polícia Civil, os áudios que continham o conteúdo ofensivo foram enviados em grupos de aplicativo de mensagens e também de maneira privada.

Com informações do G1

Leia também:

Comentários