Cidades

PM de Goiás é condenado a 10 anos de prisão por matar mulher

A presidente do Tribunal do Júri do Gama, a juíza Maura de Nazareth, destacou que o furto não ocorreu e que o crime foi praticado por motivo fútil

diario da manha
Foto: Reprodução

O Tribunal do Júri do Gama, no Distrito Federal, condenou a 10 anos e seis meses de prisão o policial militar de Goiás Edson Victor Pereira da Rocha pela morte de uma mulher, em 12 de julho de 2017. Segundo o processo, ele atirou no rosto de Valéria Cristina da Costa, após desconfiar que ela tinha furtado a carteira dele, após um encontro.

A defesa de Edson afirma que vai recorrer da decisão e que o disparo ocorreu de “forma acidental”. Os advogados pediram a revogação da prisão do PM, o que foi negada pela Justiça.

A presidente do Tribunal do Júri do Gama, a juíza Maura de Nazareth, destacou que o furto não ocorreu e que o crime foi praticado por motivo fútil.

“Ficou demonstrado que o réu estava na posse de sua arma de fogo enquanto fazia uso de bebida alcoólica, tendo utilizado o instrumento vulnerante para ameaçar a vítima antes de efetuar o disparo, bem como intimidar terceiros, conforme consta da prova dos autos”, diz a sentença.

O Tribunal do Júri também reforçou a gravidade do crime. “Tais fatos elevam a reprovabilidade da conduta, pois como policial militar, era a ele ainda mais exigida conduta diversa, merecendo ser valorada negativamente a culpabilidade nesta fase”, diz a sentença.

Com informações do G1.

  • Leia também:

Comentários