Ciência

Pesquisa da UFG descobre composto que economiza até 75% de energia em celulares e TVs

As baterias que durariam um dia poderiam ter a duração de até quatro dias

diario da manha
Foto: Reprodução

Uma pesquisa da Universidade Federal de Goiás (UFG) descobriu um composto químico é capaz de aumentar de 20% para 75,4% a eficiência das telas, e assim, economizar energia em celulares. Com o composto, a duração da bateria dos positivos aumenta significantemente, reduzindo as contas de energia.

O professor orientador da pesquisa, Felipe Terra Martins, conta que do total de energia consumida, apenas 20% são usados na emissão de luz. O restante é perdido em forma de calor.

“Tudo isso começou como um acidente em uma outra pesquisa para tentar melhorar raio laser, mas não conseguimos porque precisavam de características muito específicas. Porém, vimos a propriedade de transformação em luz de um deles e ficamos surpresos com o resultado”, conta o orientador.

De acordo com o pesquisador, as baterias que durariam um dia poderiam ter a duração de até quatro dias. Ainda, a produção do composto é cerca de dez vezes mais barata, pois não usa o irídio, metal raro e que está cada vez mais escasso.“O grama do irídio custa 19 dólares, enquanto o do cádmio custa 0,20 dólares e não é tão escasso”, disse.

Comentários

Mais de Ciência

11 de março de 2019 as 11:34

Caroços siameses

28 de fevereiro de 2019 as 11:54

Homo intergalacticus

20 de janeiro de 2019 as 22:09

Acompanhe o eclipse lunar, o último de 2019

4 de junho de 2018 as 18:09

Junho terá sete eventos astronômicos