Ciência

Xenobots: Robôs que podem se reproduzir sozinhos

Eles também chamam a atenção por seu formato que lembra o 'Pac-Man'

diario da manha
Foto: Doug Blackiston and Sam Kriegman

Segundo os cientistas que criaram os xenobots – “robôs vivos”, usando células de rã, os minúsculos podem agora se reproduzir. Eles também chamam a atenção por seu formato que lembra o ‘Pac-Man’ do famoso game dos anos 80.

O projeto feito em parceria entre as universidades de Vermont, Tufts e o instituto Wyss da Universidade de Harvard, é considerado o primeiro a desenvolver robôs que se autorreplicam.

O objetivo da pesquisa é descobrir possíveis usos do experimento, como acessar áreas onde os seres humanos não podem ir.

A criação foi anunciada em 2020 pelos pesquisadores norte-americanos. Na época, divulgaram que o experimento não era nem um robô tradicional e nem uma espécie conhecida de animal, classificado como um “organismo vivo, mas programável”.

Para chegar a esse resultado, eles usaram um supercomputador para desenvolver e programar a máquina, com base nas células de rã, por meio de algoritmos e outros métodos avançados.

Os cientistas afirmam que a reprodução dos xenobots começou espontaneamente.

Este tipo de replicação é bem conhecida no nível das moléculas, mas nunca foi observada antes na escala de células ou organismos inteiros, disseram os pesquisadores.

“Pode gerar filhos, mas o sistema normalmente morre depois disso. É muito difícil, na verdade, fazer com que o sistema continue se reproduzindo ”, diz Douglas Blackiston and Sam Kriegman.

Leia também:

Comentários