Ciência

Brasileira que revelou imagem de buraco negro diz que "Einstein estava certo"

Estudiosa de 31 anos diz que está orgulhosa da humanidade, que conseguiu prever teoricamente e agora constatar imagens de buracos negros

diario da manha

A astrônoma brasileira Lia Medeiros, 31, sentiu um misto de orgulho e alívio ao ver divulgada
a imagem mais nítida já registrada de um buraco negro supermassivo localizado no centro da Via Láctea.
O registro inédito trata-se do Sagitário A*. “Estamos trabalhando nisso há muito, muito tempo”, diz Lia em entrevista por telefone
a Tilt Uol.

Ela é a única brasileira a fazer parte desse projeto. “No último ano e meio, praticamente todas as horas da minha vida foram focadas nisso. É um certo alívio finalmente poder divulgar esse resultado”. A pesquisadora é membro do EHT (Event Horizon Telescope), colaboração internacional que revelou na última semana a imagem inédita do buraco negro. Atualmente, ela faz pós-doutorado no IAS (Instituto de Estudos Avançados, na sigla em inglês), em Nova Jersey, com bolsa da Fundação Nacional da Ciência dos EUA.

O orgulho, ela diz, vem da certeza de ter feito a
escolha certa na carreira. “Mais de 100 anos de trabalho teórico prevendo uma imagem, e quando ela sai, é exatamente o que foi previsto. É incrível! Fico muito orgulhosa não só da nossa equipe, mas da humanidade toda”, disse para a imprensa.

Para ela, Albert Einstein, que previu a existência dos buracos negros, estava certo.

Segundo a pesquisadora, o buraco negro estudado está muito longe da Terra e não representa perigo para a humanidade.

Lugar massivo e denso no espaço, o buraco negro tem um campo gravitacional tão forte que nem mesmo a luz pode sair dele. É um dos objetos mais estudados da astronomia devido seu poder e força no universo.

Comentários