Coronavírus

Presidente americano passa bem, mas não tem previsão de alta médica

Internado com Covid-19 Trump deverá ficar alguns dias sob monitoramento

diario da manha
Foto: Reprodução

A equipe médica responsável pelo tratamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Centro Médico Walter Reed, afirmou neste sábado (3), que o presidente tem respondido bem ao tratamento e que ele não recebeu auxílio de máquinas que facilitam a inspiração de oxigênio.

Para o líder da equipe, Sean Conley, os sintomas de Trump agora são cansaço, congestão nasal e tosse, que estão sendo resolvidos e em processo de melhora. Ele não apresenta febre desde sexta-feira e está sendo monitorado de perto, segundo os profissionais de saúde

Ainda segundo Conley, o presidente não está respirando com a ajuda de aparelhos, mas se recusou a responder se Trump precisou do auxílio em algum momento. Outro médico, Sean Dooley, afirmou que o presidente está com bom humor.

Porém, a agência Reuters ouviu de uma pessoa que acompanha o tratamento, que alguns sinais vitais nas últimas 24 horas. foram muito preocupantes e que os próximos dois dias serão críticos. O presidente não estaria ainda em uma via de recuperação clara, de acordo com a fonte.

Dias sob monitoramento

A internação hospitalar de Trump deverá durar alguns dias. Na sexta-feira (2), ele revelou que havia testado positivo para Covid-19. No final do dia, foi levado de helicóptero ao Centro Médico Militar Walter Reed, perto da capital Washington, segundo a Casa Branca, foi uma precaução.

Ele pretende trabalhar em uma suíte especial no hospital nos próximos dias, destacou a secretária de imprensa da presidência, Kayleigh MacEnany.

Conforme o site G1, durante a madrugada deste sábado (3), o presidente publicou um texto em uma rede social no qual afirmou “indo bem, eu acho”, e agradeceu o apóio.

O presidente americano apresenta características que o tornam mais vulnerável a sintomas graves da doença: ele tem 74 anos, sobrepeso e não há relatos que descrevam sua dieta como saudável ou que ele se exercite.

A primeira- dama, Melania, 50 anos, não foi hospitalizada.

Tratamento de ponta

Trump recebeu um tratamento em fase experimental, produzido pela farmacêutica Regeneron, ainda em testes em humanos, os cientistas usam os linfócitos B ( células que produzem os anticorpos), de pacientes que já tiveram a doença.

Os médicos também prescreveram uma droga intravenosa antiviral. Ele também tomou outras substâncias, como vitamina D, analgésicos e medicamentos para gastrite.

Comentários