Coronavírus

Fiocruz planeja produzir vacina de Oxford no Brasil em fevereiro

A vacina foi escolhida pela Fiocruz e pelo Ministério da Saúde por estar sendo desenvolvida com agilidade

diario da manha

Na ultima quarta-feira (4), Rosana Cuber, vice-diretora do laboratório Bio- Manguinhos, em entrevista coletiva disse que o Brasil será capaz de produzir 15 milhões de doses da vacina que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) será responsável por produzir a vacina inglesa contra o novo coronavírus no Brasil.

De acordo com Bio-Manguinhos, será feito apenas o fracionamento da vacina e a partir da fórmula que será enviada para o laboratório brasileiro, a unidade será capaz de produzir totalmente a vacina da covid-19. Essa nova fase acontecerá no segundo semestre do ano de 2021.

Segundo a vice-diretora, a vacina foi escolhida pela Fiocruz e pelo Ministério da Saúde por ser uma vacina que está sendo desenvolvida com muita agilidade.

No calendário que foi mostrado por Rosana, a Fiocruz aguarda o envio de todo os documentos necessário até o fim de janeiro, para que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária faça o registro da vacina.

Em nota, Rosana disse que a Anvisa já se comprometeu em fazer a análise da vacina para ter um processo mais rápido e o registro do imunizante aconteça até o fim de faveiro do ano que vem. A precisão é de que em março a vacina esteja disponível no Programa Nacional de Imunização (PNI).

*Com informações do Metrópoles.

Comentários