Coronavírus

BioNTech afirma que vacina adaptada a nova cepa do Coronavírus pode ser fornecida em até seis semanas

A BioNTech pretende publicar as conclusões de estudos realizados com esta variante do vírus em duas semanas

diario da manha

O laboratório alemão BioNTech, que em parceria com a americana Pfizer produziu a primeira vacina aprovada internacionalmente contra a covid-19, anunciou que poderia fornecer uma vacina adaptada à nova cepa do coronavírus registrada no Reino Unido “em seis semanas”.

“Tecnicamente somos capazes de fornecer uma nova vacina em seis semanas”, disse Ugur Sahin, cofundador do laboratório alemão.

“A beleza da tecnologia do RNA mensageiro é que podemos diretamente começar a conceber uma vacina que imita fielmente a nova mutação”, disse, em uma entrevista coletiva, um dia depois da aprovação da União Europeia (UE) a sua vacina.

Atual vacina pode ser eficaz contra nova cepa do Coronavírus encontrada no Reino Unido

Ugur Sahin destacou, no entanto, que é “muito provável” que a atual vacina seja totalmente eficaz contra esta nova cepa detectada no Reino Unido, que é mais contagiosa e provoca o temor de um aumento dos casos.

“Cientificamente é muito provável que a resposta imunológica provocada pela vacina possa servir para esta variante do vírus”, afirmou Sahin, que fundou com a esposa, Özlem Türeci, o laboratório BioNTech.

Sahin apresentou razões para seu otimismo: a vacina desenvolvida em parceria com a Pfizer “contém mais de 1.000 aminoácidos e apenas nove deles sofreram mutação, o que significa que 99% da proteína é sempre a mesma”.

Dentro de duas semanas, a BioNTech pretende publicar as conclusões de estudos realizados com esta variante do vírus, segundo o cientista.A detecção da mutação no Reino Unido provocou pânico no mundo e perguntas sobre a eficácia das vacinas.

*Com informações da Isto é

Comentários