Coronavírus

Medidas do governo de SP contra Covid são criticadas por Datena

"Eu não avisei o senhor, governador [Doria]? Não sou médico, mas não sou besta. Eu não avisei vocês que, se não mexessem há 40 dias no plano amarelo, rosa, sei lá, o Plano São Paulo, vocês iam colocar em risco várias pessoas?”, perguntou

diario da manha
Foto: Reprodução

O apresentador José Luiz Datena criticou as medidas do governo de São Paulo para conter a disseminação do novo coronavírus durante a exibição do programa Brasil Urgente, de terça-feira (22). Ele ressaltou que avisou que o número de casos de contaminados pelo vírus aumentaria, caso ocorresse a demora sobre a decisão das medidas no enfrentamento à doença. As informações são da revista IstoÉ.

“Eu não avisei o senhor, governador [Doria]? Não sou médico, mas não sou besta. Eu não avisei vocês que, se não mexessem há 40 dias no plano amarelo, rosa, sei lá, o Plano São Paulo, vocês iam colocar em risco várias pessoas?”, perguntou.

“Avisei da primeira vez que o Carnaval era uma coisa absurda. Avisei que as eleições eram um negócio cínico, meteram o pau no [Jair] Bolsonaro, que era negacionista, e a maioria dos políticos foi negacionista quando, nas eleições, simplesmente deixaram rolar, fizeram campanha, aglomeração”, argumentou.

“Não sou médico, como o governador [Doria] perguntou. Não sou cientista, mas eu ouço médicos, cientistas e as pessoas de bom senso. Não fui candidato a nada, por isso, graças a Deus não me inclui no meio dessas pessoas”, pontuou.

Conforme o site, o número de mortos e infectados em decorrência da doença cresceu em São Paulo. O aumento da taxa fez com que o governo de São Paulo determinasse restrições de funcionamento em algumas atividades e comércios durante o período do final de ano. Entre os dias 25 e 27 de dezembro e nos três primeiros dias de 2021 somente os serviços considerados essenciais funcionarão. Dentre eles, farmácias e supermercados.

Comentários