Coronavírus

Ofício do Condisi-YY aponta que crianças indígenas morreram com sintomas da Covid-19

No documento o presidente do conselho, Júnior Hekurari Yanomami pede o envio de profissionais de saúde para a região

diario da manha
Foto: Reprodução

Segundo dados divulgados em um ofício enviado pelo Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuanna (Condisi-YY), pelo menos nove crianças morreram com sintomas da Covid-19 em duas comunidades Yanomami, em Roraima. No documento o presidente do conselho, Júnior Hekurari Yanomami pede o envio de profissionais de saúde para a região.

Após receber o documento, o Ministério da Saúde informou que já trabalha junto ao Distrito Sanitário da região, para verificar se as informações são verdadeiras. De acordo com o Distrito foram enviadas equipes ao local para verificar a situação e ressaltou também que as mortes não foram confirmadas como sendo provocadas pela Covid-19.

O presidente da Condisi-YY, afirma que foram quatros mortes em Waphtua, sendo duas no último dia 25, e outros cinco óbitos em Kataroa, em Alto Alegre, no Norte de Roraima.

Conforme a publicação do G1, há dois meses os postos de saúde da região estão fechados. E no ofício o presidente do conselho pede que à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) tome as devidas providências para apurar as mortes. Hekurari pediu ainda que sejam enviados profissionais de saúde para a região com urgência.

De acordo com a matéria, em um período de três meses o coronavírus avançou 250% nas comunidades indígenas, é o que mostra o relatório elaborado por pesquisadores e líderes Yanomami e Ye’kwana.

Segundo o presidente do conselho, as crianças que morreram com sintomas da doença tinham entre um e cinco anos, e não é possível afirmar com certeza a data da morte delas, porém ele afirma que todas foram registradas durante o mês de janeiro.

Comentários