Coronavírus

Caiado garante comércio aberto a partir da próxima semana, mas exige atenção aos protocolos

Governador de Goiás garante cumprimento do decreto, mas reafirma que Estado não vai liberar eventos e festas que promovam riscos para população

diario da manha

O governador Ronaldo Caiado afirmou na manhã desta sexta-feira, 26, que o decreto estadual em vigor que visa combater aglomerações se encerra nesta quarta-feira, 31, ocasião em que o comércio não essencial estará apto para abrir suas portas durante 14 dias.

Durante a entrevista coletiva, com técnicos da saúde ao seu lado, Caiado comentou sobre os efeitos do decreto durante o recebimento de 119.200 doses de vacinas, em Goiás.

O gestor explicou que o decreto tem caráter geral, para todos municípios, mas que existem adaptações a partir dos decretos municipais.

Caiado reafirmou que existem diálogos com cada gestor municipal, que entende suas realidades e tem poder de decisão.

Ele negou que exista confusão entre decreto de estado e municípios, já que os instrumentos são diferentes, com competências e intenções distintas.

“Decreto do governo estadual não dá margem às dúvidas. Veja que o grande desafio era o transporte coletivo, e nós resolvemos. Demos conta de fazer que as atividades essenciais tivessem prioridade de embarque. Agora, se um município diz uma coisa, outro decide outra, veja, isso aqui não é um estado policialesco, é de bom consenso. É de buscar que as pessoas se conscientizem, que cada erro é pago em vidas. Essa é a realidade”.

O gestor justifica o modelo 14×14 como o melhor para um combate global da covid-19. “Nesse momento estamos nos embasando em uma prática científica, que experimenta o rodízio de 14 por 14 como o mais reconhecido”.

Maior mortalidade

O documento público foi instituído no momento de maior mortalidade no Estado, em que Goiás ultrapassou os 10 mil falecimentos originados por covid-19. “O decreto do estado prevalece até meia-noite de terça-feira”, reafirmou.

Técnicos da Secretaria de Saúde do Estado e do município de Goiânia afirmam que a restrição ajudou a reduzir o número de internações de idosos.

“As regras são as que já definimos: 14 dias fechados e outros 14 abertos. Agora, não vamos voltar festas e eventos. Vai ter o retorno até porque é o compromisso com a população, está dentro do regramento, mas com protocolos”, comentou.

Questionado se outras cidades podem retornar em outros dias, como Goiânia que cogita o retorno já na segunda-feira, 29, Caiado disse que o decreto vale para o Estado de Goiás, mas não sabe da realidade de Goiânia, já que o prefeito ainda não o informou sobre sua decisão. “Cabe a mim manter o que disse, aquilo que comprometi vou fazer”.

O governador disse que o novo lote de vacinas que chegou na manhã desta sexta-feira já deve atender idosos de 65 anos em Goiânia.

Caiado garantiu ainda maior interlocução do Governo de Goiás com o Ministério da Saúde e reforçou que existe neste momento um novo sentimento em torno da pandemia, que já causou mais de 300 mil mortes no país, caracterizado pela união dos poderes.

Comentários