Coronavírus

Após 6 casos de coágulos raros a vacina Johnson foi pausada pelas agencias dos EUA.

Após 6 casos de coágulos raros a vacina Johnson foi pausada pelas agencias dos EUA.

diario da manha

As agências Federais Americanas (FDA) e Agência Federal de Saúde e o (CDC) Centro de Controle e Prevenção de Doenças recomendaram nesta terça-feira (13) que a vacina da Johnson&Johnson contra a covid-19 tem sua aplicação suspensa nos EUA.

Após confirmações de seis casos de coágulos raros em pacientes que foram imunizados com a vacina, a Johnson & Johnson foi a que mais se destacou e é a mais aplicada nos Estados Unidos.

A vacina que pode ser aplicada em uma dose, foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aqui no Brasil porém não é usada. No EUA 6,8 milhões de doses já foram distribuídos em toda a América, já os casos de coágulos são apenas 0,0000008824%

Mais explicações da vacina

Sua eficácia é cerca de 66% para casos de moderados a graves e 85% para casos graves. Segundo a Anvisa e a (OMS) Organização Mundial da Saúde a eficácia mínima recomendada é de 50%.

O diferencial desta vacina é que ela pode aplicada com apenas uma dose. mas que também foi aprovada pela Anvisa no Brasil porém não é recomendada sua aplicação .

Da mesma forma, o imunizante usa tecnologia de vetor viral no qual funcionou contra a variante mais contagiosa na África do Sul. A meta e o objetivo é fornecer 1 bilhão de doses da vacina no mundo todo em 2021.

Na publicação da rede social Twitter, a FDA (sigla para Food and Drug Administration como se fosse uma agência de vigilância dos estados Unidos, informou que a pausa é recomendada “por excesso de cuidados” isso esta relacionado ao caso dos pacientes que tiveram coágulos raros.

Conforme a FDA, o CDC farão uma reunião do comitê consultivo em Práticas de Imunização na quarta-feira (14) para averiguar os casos dos coágulos e avaliar suas importâncias.

No dia 31 de Março a Vacina Johnson foi aprovada no Brasil para o uso emergencial, até por que o Ministério da Saúde consegui 38 milhões de doses previstas para o segundo semestre. Por enquanto no Brasil esta sendo usadas as CoronaVac e a de Oxford que são de duas doses.

Leia também:

Comentários