Coronavírus

Covid-19: mais de 1,5 milhões de brasileiros, não tomaram a segunda dose da vacina

O ministro da saúde afirmou, que vai contar com o apoio do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass), para reforçar as campanhas para que todos completem o esquema vacinal.

diario da manha
Vaccination of senior person in hospital

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou na última terça-feira (13), que mais de 1,5 milhão de brasileiros não voltaram aos postos de saúde para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

Queiroga afirmou que vai contar com o apoio do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass), para reforçar as campanhas para que todos completem o esquema vacinal.

Como a maioria das vacinas contra a Covid-19 necessitam de duas doses para conferir uma taxa de proteção aceitável, a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Francieli Fantinato, pediu que todos os que tomaram a primeira dose e já esperaram o intervalo mínimo necessário retornem até o local de vacinação mais próximo para completar o esquema preconizado.

Segundo a médica Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, “Os dados que temos mostram que a pessoa fica resguardada com duas doses. Se ela toma só uma, não completou o esquema e não está vacinada adequadamente”

Também é necessário ficar atento ao intervalo, “Se o prazo para receber a segunda dose passou demais, pode ser necessário recomeçar o regime vacinal, pois todos os dados de eficácia que temos são baseados num protocolo. Se fugirmos disso, não temos como garantir a imunização”, afirma a imunologista Cristina Bonorino, professora titular da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

Isso pode comprometer ainda mais nossos estoques, pois estamos em um cenário de escassez de vacinas e muitas pessoas ainda precisam se vainar. “As pessoas não devem atrasar, mas, se porventura tiverem algum imprevisto, é importante receber a segunda dose assim que possível para obter uma boa resposta imune”, reforça Ballalai.

Vale lembrar que a primeira e a segunda dose devem ser do mesmo fabricante, sem nunca misturar os produtos. As recomendações continuam as mesmas tanto para quem recebeu as duas doses, como para quem recebeu uma ou nenhuma dose:

  • Devem manter o distanciamento;
  • Usar máscara;
  • Lavar as mãos;
  • Cuidar da circulação de ar nos ambientes.

Até o momento o Brasil vacinou um total de 27 milhões de pessoas contra a Covid-19, segundo o Ministério da Saúde. O número corresponde a pouco mais de 12% da população do país.

Comentários