Coronavírus

Em uma festa, homem tenta interromper aglomeração e esfaqueia convidado

os convidados da festa resolveram destruir vários moveis dentro do apartamento

diario da manha
Homem faz festa dentro de seu apartamento no último andar, no bairro Nazaré Foto/Reprodução - IG

Em Contagem, município de Minas Gerais, um homem de 30 anos realizou uma festa com cerca de 30 pessoas durante a pandemia da Covid-19, a aglomeração terminou com uma pessoa sendo esfaqueado por um vizinho. As informações foram apuradas pelo BHAZ.

De acordo com as autoridades, o ocorrido teve início às 22h, o homem fez uma festa dentro de seu apartamento no último andar do prédio, para 30 pessoas, no bairro Nazaré. O vizinho, que mora no primeiro andar com sua esposa e filho, resolveu ir até o apartamento do homem pedir para que o evento fosse suspenso.

Ao chegar lá, vizinho não teve seu pedido atendido e um desentendimento começou entre eles. Em seguida, um convidado da festa de 22 anos, resolveu se intrometer na discussão e acabou sendo esfaqueado pelo vizinho do primeiro andar . Golpe acertou região perto do coração e vítima teve que ser socorrida de imediato.

O homem esfaqueado já tem registro na polícia pelos crimes de tráfico de drogas e estupro de vulnerável. Ele foi encaminhado para a UPA Nova Contagem, mas pela gravidade de seu ferimento, foi transferido para o Hospital Municipal de Contagem.

Segundo informações da Polícia Militar, os convidados da festa resolveram destruir portas, mesas, janelas, guarda-roupa, máquina de lavar, copos e geladeira dentro do apartamento.

Após confusão, o vizinho do primeiro andar decidiu fugir com sua esposa e filho.

Os investigadores tentaram buscar o esfaqueador na casa de parentes, questionou familiares, mas não conseguiu encontrá-lo. Ele não tinha ocorrência na polícia e o caso foi encaminhado pata a Delegacia de Polícia Civil de Plantão de Contagem.

 Denuncias de festas clandestinas e aglomerações
Foto/Reprodução – Nova News

A Prefeitura de Belo Horizonte disponibilizou três canais para que a população denuncie festas e aglomerações que descumpram as medidas contra a disseminação da Covid-19, é importante que a população, saiba os canais de denúncias com relação a casos de possíveis festas clandestinas e situações com aglomerações de pessoas, já que estas são práticas que vão contra os decretos municipais e as recomendações dos órgãos de saúde pública.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Para tentar frear esses números, os moradores podem fazer as denúncias na Central de Atendimento Telefônico 156, de segunda à sexta, das 7h às 21h, e das 7h às 20h nos feriados, sábados e domingos, pelo PBH APP ou pelo Portal de Serviços da PBH. A pessoa precisa se identificar, mas o sigilo será preservado, segundo a prefeitura.

Foto/Reprodução – Prefeitura Belo Horizonte

Denúncias em outras cidades

Com relação às demais cidades da região, nos sites das respectivas prefeituras há os telefones de contato das secretarias de Saúde para a realização de denúncias, mas os moradores também podem acionar a Polícia Militar, sempre pelo 190, que é o número padrão da instituição em todos os municípios.

Todos os casos de desobediência aos decretos municipais e às recomendações das organizações de saúde serão registrados nas delegacias de Polícia Civil e devidamente apurados, porém, é óbvio que, em situações de flagrante, ou seja, quando a denúncia é feita no momento em que o fato ocorre, a ação das autoridades de fiscalização se torna muito mais eficaz.

*Com informações dIG e Nova News

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários