Coronavírus

Fiscais mais uma vez interrompem festa com cerca de 500 pessoas aglomeradas no Rio

O responsável foi multado por violação de medida sanitária, e os agentes dispersaram o público presente

diario da manha
Festas clandestinas são cada vez mais comuns durante a pandemia. Foto/Reprodução - DC Mais

Neste domingo (25), a Prefeitura do Rio interrompeu, uma festa que reunia cerca de 500 pessoas, em Campo Grande, zona oeste da cidade. O evento, monitorado pelo setor de inteligência da Secretaria de Ordem Pública (Seop), foi realizado sem autorização.

Quando a equipe de fiscalização chegou ao local, teve o acesso impedido por seguranças do evento. Com apoio da Polícia Militar do estado e da Guarda Municipal, a fiscalização acessou o espaço e constatou aglomeração de pessoas sem uso de máscara de proteção facial.

Equipe de fiscalização teve acesso impedido por seguranças do evento. Responsável pela festa foi multado.
Foto/Reprodução – Metrópoles

Em nove dias de fiscalização, o órgão registrou 13.065 autuações, entre multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias. No período, as equipes aplicaram 624 multas a bares, restaurantes e ambulantes e fecharam 185 estabelecimentos.

O responsável foi multado por violação de medida sanitária. Os agentes dispersaram o público presente.

A realização de eventos de qualquer natureza, festas, rodas de samba, em áreas públicas e particulares; bem como o funcionamento de boates, danceterias, salões de dança e casas de espetáculo seguem proibidas na cidade para evitar o contágio pela Covid-19.

Como denunciar festas clandestinas?

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Caso você se depare com alguma situação de aglomeração que vá contra as medidas para conter a doença que já matou mais de 2 milhões de pessoas no mundo, você pode tanto ligar para a polícia no 190 ou acessar o site do Procon-SP, que oferece opções de denúncias anônimas.

O cidadão deve selecionar em “Qual o motivo da Denúncia?” a opção “Festas Clandestinas”, em seguida marcar a opção “Uma Loja Física” e preencher as informações sobre o estabelecimento (nome e localização). Depois você vai descrever a denúncia em poucas palavras e após o preenchimento dessas informações clicar em “SIM, ENVIAR A DENÚNCIA”, no canto direito da tela.

A pessoa não precisa fazer nenhum tipo de cadastro e nem se identificar. Na mesma página também é possível fazer denúncias sobre preços abusivos como de álcool em gel, máscaras, alimentos e gás de cozinha, além do funcionamento irregular de serviços não essenciais.

*Com informações do Metrópoles e Olhar Digital

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários